Como viajar com diabetes: confira 8 dicas essenciais

6 minutos para ler

Viajar é muito bom, não acha? Difícil achar alguém que discorde disso. Pelo Brasil ou pelo mundo, dar um passeio por lugares novos ou familiares até faz bem à saúde. Algumas pessoas, no entanto, precisam tomar certos cuidados antes de partir. É o caso, por exemplo, de quem vai viajar com diabetes.

Dar aquela pausa na correria do dia a dia é muito saudável, e quem tem diabetes não está restrito disso. Como em qualquer outra mudança radical de hábito, basta fazer um planejamento adequado para garantir que o corpo continue funcionando com saúde, mesmo estando em um ambiente novo e com uma rotina diferente.

Confira, a seguir, 8 dicas essenciais para viajar com diabetes sem ter problemas!

1. Converse antes com o seu médico

Um dos passos fundamentais para se preparar antes da viagem é conversar com o médico sobre esse passeio. Aliás, sempre que você for passar por alguma mudança radical em seu dia a dia, é muito importante conversar com esse profissional para ter certeza de que ela não trará problemas à sua saúde.

Certifique-se, por exemplo, de passar para ele o tempo estimado de viagem, as características do destino e o meio de transporte que você utilizará, como carro, avião ou ônibus. Essas informações são essenciais para que ele lhe ofereça todo o aconselhamento possível sobre as suas necessidades, baseando-se nas condições da viagem.

E não se preocupe: dificilmente o médico vai proibir a viagem por conta do diabetes. Em vez disso, você contará com recomendações de saúde específicas para o seu quadro e histórico, e poderá viajar com mais tranquilidade e segurança.

2. Faça o teste de glicemia periodicamente

Quem tem diabetes já deve estar familiarizado com a rotina de realizar testes de glicemia frequentemente. Pois, na hora de viajar, é importante que esse monitoramento continue acontecendo, para que não surjam problemas inesperados.

Você pode fazê-lo da seguinte forma: primeiro, realize o teste de glicemia em casa, antes de viajar. Depois, programe-se para refazê-lo a cada 3 ou 4 horas durante a viagem.

Esse teste também deve ser feito a qualquer momento que você suspeitar de que está sofrendo de hipoglicemia.

3. Leve seus insumos de cuidado

Não deixe de levar os seus medicamentos do dia a dia, além do medidor de glicemia (glicosímetro), em sua bagagem — preferencialmente na bagagem de mão, para ter fácil acesso a eles caso algo aconteça.

Se você for viajar de avião, também é essencial levar a receita e uma declaração médica que ateste o seu quadro de diabetes, bem como sua necessidade do uso da insulina e dos demais medicamentos na sua bagagem.

Inclusive, quando falamos desses insumos, o recomendado é pecar mesmo pelo excesso: leve sempre o dobro do que você precisa para o período. Assim, não há chances de você passar por algum sufoco durante os seus dias de descanso porque um medicamento acabou antes do previsto.

4. Cuide bem da alimentação

Durante uma viagem, nossos hábitos e rotina podem mudar radicalmente. Mesmo assim, é importante tomar muito cuidado para garantir uma boa alimentação em todos os momentos.

É comum, por exemplo, que nessas ocasiões o consumo de carboidratos, açúcares e álcool aumente. Então, basta variar os alimentos consumidos sem exagerar e incluir fibras na dieta, para controlar a glicemia.

Uma boa ideia é sempre levar snacks rápidos com você durante os passeios, como barras de cereal, frutas e iogurtes desnatados. Eles podem servir para saciar a sua fome caso algum imprevisto aconteça ou a próxima refeição demore mais do que o esperado.

5. Tome cuidado ao dirigir por longos períodos

A sua viagem envolve longas horas ao volante? Se você tem diabetes, também precisa tomar alguns cuidados para garantir a boa saúde nesses casos.

Em primeiro lugar, certifique-se de realizar paradas frequentes para alongar as pernas e caminhar. Isso ajuda você a evitar dores e inchaços. Além disso, como já recomendamos na dica anterior, é fundamental guardar alguns snacks rápidos para serem consumidos caso não seja possível parar para consumir uma refeição completa. Eles também servirão para suprir as energias perdidas.

6. Guarde cópias das suas receitas

Manter cópias das receitas dos seus medicamentos é algo muito útil a se fazer durante o dia a dia, e ainda mais importante quando se trata de uma viagem. Afinal, por mais que você se programe e leve os remédios necessários, imprevistos sempre podem acontecer.

No caso de um extravio de mala, por exemplo, pode ser necessário comprar novos medicamentos já no seu destino. Então, evite manter essas receitas no mesmo local — prefira guardá-las no próprio corpo. Se a sua viagem for internacional, também é importante contar com uma tradução da sua receita médica e do relatório que atesta o seu diabetes.

7. Faça atividades físicas regularmente

Seu passeio não poderá ser de total descanso em todos os momentos. Para viver com o máximo de bem-estar e cuidado com a sua saúde, você precisa garantir que o roteiro de viagem inclua blocos de horário focados em atividades físicas.

Em geral, o mais importante é trabalhar a sua mobilidade. Evite, por exemplo, ficar em uma mesma posição por longos períodos. Seja ao viajar de carro, ônibus ou avião, é importante fazer pausas periódicas para caminhar. Certifique-se também de usar sapatos adequados para longos períodos de viagem, que possibilitem a realização de movimentos e promovam todo o conforto que você precisa.

8. Não se esqueça do seguro de saúde

Em um caso extremo, você pode precisar de ajuda médica em seu destino. Por isso, é importante se precaver e garantir que você terá acesso à estrutura necessária nessa situação.

Em viagens pelo Brasil, procure saber se o seu plano de saúde tem cobertura nacional ou se atende à cidade específica onde você estará. Já se você for sair do país, é necessário conferir se o seu plano tem cobertura internacional.

Caso essas soluções não atendam a sua necessidade, vale a pena optar por um seguro-saúde específico para esse período da viagem. Basta consultar uma agência de turismo para ter acesso a soluções como essa.

Enfim, com alguns preparos e tomando determinadas atitudes a favor da sua saúde, viajar com diabetes é perfeitamente possível. Então, agora que conhece estas dicas, basta colocá-las em prática para garantir um passeio inesquecível com os seus amigos ou família, com todo o bem-estar que você precisa e merece!

Se gostou desta leitura, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e tenha acesso a mais informações que podem ser essenciais para a sua saúde!

A WinSocial ajuda a planejar o seu seguro. Você pode fazer uma simulação gratuita em nosso site para começar a se proteger hoje.

Comentários

Você também pode gostar
-