Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Conheça os riscos consumo de álcool em excesso! - Blog WinSocial

Conheça os riscos consumo de álcool em excesso!

Conheça os riscos consumo de álcool em excesso!
4 minutos para ler

O consumo de álcool costuma fazer parte da realidade de muitas pessoas. Afinal, trata-se de uma bebida que, para muitos, ajuda nas interações sociais e no relaxamento. Concorda? O problema fica por conta dos excessos, que podem ocasionar inúmeros malefícios a curto, médio e longo prazo.

Isso porque, como diz o ditado popular: tudo demais é veneno. Assim, de acordo com dados da OMS/OPAS, 85 mil mortes anuais são 100% atribuídas ao consumo alcoólico. Boa parte dos casos envolvem mortes evitáveis. E ainda, muitos deles não são fatais, mas comprometem significativamente a qualidade de vida dos indivíduos.

Então, quer saber como garantir o consumo de álcool sem correr os riscos mencionados? Continue a leitura e saiba mais sobre a temática!

Afinal, o que realmente é o álcool?

O álcool é um líquido incolor com propriedades psicoativas e obtido a partir da fermentação ou destilação do açúcar. Toda bebida alcoólica contém, entre outros elementos, o álcool etílico. O percentual alcoólico varia para cada bebida. Normalmente, a cerveja tem 5% e o vinho 15%, por exemplo. 

Assim como qualquer outra droga psicoativa — lícita ou não —, o álcool costuma causar alterações no comportamento humano. É o caso da maior sensação de felicidade inicialmente. Pouco depois, a visão tende a ficar turva e a coordenação motora comprometida. Se houver mais ingestão, os passos seguintes podem ser a inconsciência ou até mesmo, em situações extremas, a morte por toxicidade.

Quais problemas o consumo de álcool em excesso pode trazer?

Como visto, a ingestão excessiva de álcool causa muitos malefícios a curto prazo. Isso porque a bebida inicia no estômago e segue para a corrente sanguínea, onde caminha para os demais órgãos até chegar ao cérebro. Isso expõe o organismo a efeitos nocivos, já que o álcool é transformado em veneno no corpo, o acetaldeído. Logo, é possível notar sinais como os mencionados.

Felizmente, o organismo reage para se defender e transformar o álcool em uma substância não tóxica. Entretanto, ele é incapaz de atuar fortemente quando existem maiores quantidades dessa bebida. Então, a longo prazo, manter esse hábito eleva a pressão arterial, o que pode causar derrames e outros problemas cerebrais e até cardiovasculares. 

Ressaca

Outros problemas mais comuns são os sintomas da famosa ressaca. É o caso da dor no estômago, dor de cabeça, fadiga e náuseas. Além disso, também pode existir a ’’ressaca moral’’, já que o álcool diminui o senso crítico e eleva a euforia. Assim, é possível haver arrependimentos pós-efeito da bebida.

Seja como for, manter o consumo excessivo de álcool pode elevar o risco de problemas de saúde como obesidade, depressão, fígado gorduroso e cirrose. Existem alguns fatores que tendem a intensificar os efeitos alcoólicos. É o caso da idade, peso, metabolismo do fígado etc.

Percebeu como o exagero no consumo do álcool pode trazer consequências para a sua saúde? Por isso é importante prezar pela ingestão moderada e em momentos esporádicos. De todo modo, é válido beber bastante água, comer algo anteriormente e não misturar bebidas, na intenção de minimizar os danos.

O nosso post foi útil para o seu entendimento sobre consumo de álcool? Compartilhe em suas redes sociais, como, por exemplo, o instragram. Ajude outras pessoas a se informarem! Aproveite e assine a nossa newsletter abaixo para ficar por dentro das novidades e ofertas dedicadas a sua saúde.

Comentários

Você também pode gostar
-