Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Quantas vezes medir a glicemia nas pontas dos dedos?

Quantas vezes medir a glicemia nas pontas dos dedos?

Quantas vezes medir a glicemia nas pontas dos dedos?
6 minutos para ler

Pessoas com diabetes necessitam manter controle sobre sua glicemia, a fim de que a concentração de glicose no sangue não alcance valores altos. Uma iniciativa indispensável para alcançar esse controle é a realização de medições por meio de coleta de sangue nas pontas dos dedos ao longo do dia.

Se, porventura, forem encontradas concentrações elevadas, as medidas necessárias podem ser aplicadas no tempo certo para corrigir a situação. Ao mesmo tempo, a pessoa vai construindo uma série histórica de sua condição glicêmica realizando o registro dessas medições que faz todos os dias.

Quer saber mais? Então, continue a leitura e saiba quantas vezes medir a glicemia nas pontas dos dedos, entre outras informações indispensáveis para a pessoa com diabetes.

Qual a importância da medição da glicemia?

A glicemia é a concentração de glicose encontrada no plasma sanguíneo, popularmente referida como “quantidade de açúcar no sangue”. Os valores da glicemia precisam ser mantidos dentro de certos níveis para que haja um funcionamento correto e regular do organismo.

Pessoas com diabetes têm muita facilidade de elevação da concentração de glicose quando se alimentam. Desse modo, além de dar atenção para a alimentação, precisam fazer um acompanhamento das condições de sua glicemia, a fim de manter a qualidade de vida, evitando que aqueles valores subam muito.

Valores glicêmicos

São considerados normais valores de glicemia situados entre 70 mg/dl (70 miligramas por decilitro) até 99 mg/dl. As possíveis alterações encontradas nesses valores são assim classificadas:

  • abaixo de 70 mg/dl: hipoglicemia (pouca glicose no sangue);
  • a partir de 100 mg/dl: hiperglicemia (glicemia elevada);
  • entre 100 mg/dl e 125 mg/dl: pré-diabetes;
  • a partir de 126 mg/dl: diabetes.

Leve em conta que nas medições realizadas 2 horas após as refeições, o limite para o valor normal é de 140 mg/dl, em vez de 100 mg/dl. Da mesma forma, para a pessoa com diabetes, esse valor poderá estar entre 140 mg/dl e 200 mg/dl.

Sintomas em razão de glicemia alterada

A importância da medição da glicemia para as pessoas com diabetes reside no fato de que os valores da concentração de glicose no sangue não devem ficar elevados, o que é uma tendência do organismo diabético. Da mesma forma, também não devem ficar muito baixos como resultado das medidas de controle adotadas.

De toda forma, o descontrole da glicemia pode conduzir a problemas crônicos para o organismo. Assim, podem ser considerados eventos como a incidência de glaucoma, de distúrbios renais e de pé diabético, além da necessidade de amputações de membros e da dificuldade nos processos de cicatrização, entre outros.

Veja a seguir os sintomas comumente apresentados nas duas situações de hipo e hiperglicemia:

  • hipoglicemia: tremores pelo corpo, palpitações no coração, sudorese (suor frio), fome intensa, palidez, confusão mental, irritabilidade e sonolência;
  • hiperglicemia: maior frequência em urinar, emagrecimento, fadiga, cansaço e desânimo.

Como deve ser feita a medição?

A medição de rotina, feita em casa, é chamada de medição capilar da glicemia, pois retira-se uma gota de sangue dos capilares de uma das mãos. Os resultados são imediatos e você tem a informação do seu estado no momento da realização do teste.

Desse modo, veja a seguir alguns aspectos que a pessoa deve considerar para esse fim.

Quando medir

O monitoramento de rotina ideal deve ter início com uma medição da glicemia em jejum, logo ao acordar. Em seguida, 2 horas após cada refeição realizada ao longo do dia.

Você pode querer conhecer o efeito de sua alimentação sobre os valores da glicemia. Para isso, basta realizar uma medição antes da refeição e comparar com o resultado da aferição posterior.

Finalmente, sempre que perceber alguns dos sintomas possíveis resultantes da variação glicêmica, faça uma medição e veja se há vínculo ou é algo que pode ter outra origem. Conforme os resultados encontrados, você deverá promover as adequações orientadas por seu médico.

Formas de fazer

Para realizar a medição da glicemia capilar, alguns cuidados a pessoa com diabetes deve tomar antes, durante e depois da medição. Assim, acompanhe o passo a passo mostrado a seguir:

  1. Lavar e secar as mãos adequadamente.
  2. Colocar a fita de teste no aparelho medidor.
  3. Furar o dedo com uma lanceta apropriada ou a agulha do aparelho.
  4. Colocar a gota de sangue na fita de teste.
  5. Esperar alguns segundos e fazer a leitura no monitor do aparelho.
  6. Registrar o resultado da medição.

Como furar o dedo

Para furar uma das pontas dos dedos são utilizadas lancetas apropriadas. Antes de fazê-lo, procure manter o braço da mão onde será realizada a coleta estendido ao longo do corpo por cerca de um minuto, para o sangue descer para ela.

Utilize a lanceta no meio da almofada do dedo escolhido. Nesse sentido, procure fazer um rodízio na escolha do dedo ao longo da sequência de medições a cada dia.

Como evitar hematomas

Para evitar que ocorram hematomas na região da picada, logo após colocar a gota de sangue na tira do papel, pressione o local com ajuda do dedo polegar da mesma mão por cerca de um minuto. Em seguida, aplique gelo nesse ponto por mais um ou dois minutos.

Considere, ainda, pequenos erros nas primeiras medições como sendo situações normais. No entanto, logo você perceberá que vai se adequando e definindo a melhor forma para as suas medições.

Qual a importância de registrar os resultados medidos?

As medições de glicemia constituem um histórico de sua saúde e do comportamento de seu organismo em relação às concentrações de glicose no sangue. Isso é essencial para que você possa obter um controle efetivo.

Além disso, você deve levar esses registros sempre que for a uma consulta com o seu médico. Será de grande valia para o profissional na apreciação de suas condições.

Como você pôde ver, a medição da glicemia por meio de coleta de sangue nas pontas dos dedos é um procedimento simples, mas muito eficaz. Qualquer pessoa pode realizá-lo tomando os cuidados orientados aqui. Os resultados obtidos ao longo do dia permitem que você tenha controle sobre sua condição e proceda às medidas necessárias quando houver alguma alteração significativa.

Se você gosta de estar bem informado, continue conosco em nossas redes sociais: Facebook, Instagram e LinkedIn.

Comentários

Você também pode gostar
-