Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
É possível fazer mamografia durante a amamentação? - Blog WinSocial

É possível fazer mamografia durante a amamentação?

É possível fazer mamografia durante a amamentação?
3 minutos para ler

O câncer de mama é a neoplasia maligna que mais acomete as mulheres. Nesse cenário, a detecção precoce melhora consideravelmente o prognóstico, sendo muito importante no rastreio da doença. Pensando nisso, é fundamental saber quando fazer mamografia.

Estamos falando de um exame não invasivo, que permite a avaliação de estruturas internas da mama. Na verdade, segue os mesmos princípios do raio x, ou seja, resulta em uma imagem a partir de radiação e densidade. No entanto, se for uma mama muito densa, a avaliação pode ficar prejudicada. Isso ocorre, por exemplo, em mulheres mais jovens e durante a amamentação. Portanto, é importante conhecer outros métodos de imagem. Continue a leitura e confira!

Entenda quando fazer mamografia

Como visto, a mamografia é um exame utilizado para o rastreio do câncer de mama. É realizado na população mais predisposta à doença: mulheres após os 50 anos. A periodicidade vai depender de alguns fatores, sobretudo dos achados no exame anterior. Porém, diante de sintomas sugestivos, é possível adiantar essa avaliação. Em mulheres acima dos 40 anos, por exemplo, caso sejam detectados nódulos no autoexame das mamas, a mamografia pode ser antecipada.

Por outro lado, nas mulheres com menos de 40 anos, o ultrassom costuma ser o exame utilizado. Mas, afinal, qual a melhor escolha durante o aleitamento?

Saiba qual a relação entre mamografia e amamentação

Antes de tudo, é interessante comentar que os profissionais da saúde consideram a amamentação um fator protetor ao desenvolvimento de câncer. Além disso, representa um momento em que podem surgir algumas alterações nas mamas, e muitas delas são inerentes ao aleitamento. Afinal, ocorrem produção de leite, dilatação de ductos e até traumas durante esse período. Logo, é preciso ter consciência de que nem tudo será maligno, muito pelo contrário!

Entretanto, se for necessária uma avaliação mais aprofundada, é preciso escolher bem qual método de imagem será utilizado, uma vez que a mamografia pode ficar prejudicada devido à maior densidade da mama durante a amamentação. Logo, o estudo pode ser inconclusivo.

Veja como o ultrassom pode ajudar

Pensando nisso, a ultrassonografia se mostra como o principal método para avaliação das mamas durante a lactação. Sendo assim, em um primeiro momento, ela deve ser o exame de escolha por ser mais sensível que a mamografia no período de amamentação. No entanto, se as lesões apresentarem alta suspeita, seja no exame clínico, seja na imagem ultrassonográfica, chegou o momento de optar pela mamografia. Nesse caso, o melhor horário é após a mamada ou a ordenha da mama.

Por fim, se as suspeitas continuarem, é possível realizar as chamadas biópsias cutâneas, tanto na gestação quanto na amamentação. Lembrando que, apesar de nenhum procedimento ser isento de risco, a mulher pode reduzir a chance de complicações quando a biópsia é guiada por ultrassom.

Concluímos que existem indicações muito precisas para fazer mamografia. Ao indicá-la, o profissional deve considerar alguns fatores, como idade, risco e condições associadas. Entre eles, a amamentação requer alguns cuidados especiais, mas nada que inviabilize a realização do exame. Basta que o profissional da saúde indique o exame no momento certo e que passe as orientações corretamente.

Gostou do conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais e ajude a acabar com um mito da mamografia! E para receber mais conteúdos como esse, se cadastre em nossa newsletter agora!

Comentários

Você também pode gostar
-