Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Confira 7 exames de rotina para homens - Blog Linha WinSocial

Confira 7 exames de rotina para homens

Confira 7 exames de rotina para homens
9 minutos para ler

Fazer os exames de rotina para homens é essencial para a manutenção de seu bem-estar físico. A mesma lógica serve para as mulheres. Contudo, a negligência masculina quando o assunto é cuidar da própria saúde, se destaca e merece atenção. 

Os motivos mais comuns para o descaso com esse tipo de cuidado é o preconceito e a falta de tempo. Prova disso é que, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), apenas cerca de 30% dos homens entre 40 a 70 anos realizaram o exame de toque retal, para avaliação da próstata. 

Ficar por dentro dos resultados dos exames de rotina para os homens é essencial. Na verdade, ao conhecer as condições de sua saúde realizando as avaliações rotineiramente, é possível identificar problemas no início e aumentar a qualidade de vida. Quer saber mais? Continue a leitura e conheça 7 exames de rotina para homens!

O que são exames de rotina?

Exames de rotina são aquelas avaliações que devem fazer parte do calendário de cuidados com a própria saúde, sem que existam sintomas em manifestação. A ideia por trás dos exames é verificar o estado de saúde da pessoa com vistas a detectar precocemente o surgimento de possíveis males silenciosos, que não se manifestam.

Todos os anos, as mulheres, de maneira geral, fazem um exame chamado mamografia, para verificar a existência de cistos nos seios. Além disso, como o mesmo fim, costumam adotar individualmente a prática do autoexame em casa, avaliando com suas próprias mãos. Esse é um exame de rotina e se caracteriza pela natureza preventiva.

Existem diferentes exames de rotina comuns para homens e mulheres, e outros específicos para cada sexo. Neste post serão abordados os exames de rotina que devem ser do conhecimento e realizados pelo público masculino.

Por que fazer exames rotineiramente?

Algumas doenças são consideradas silenciosas, isto é, se instalam, começam a se desenvolver no organismo, mas não dão sinais e não provocam sintomas. Assim, a primeira e mais importante razão para a realização de exames de rotina é a possibilidade de identificar precocemente uma ocorrência, principalmente doenças silenciosas.

Com isso, é possível, em muitos casos, tratar e obter a cura, porque as ações em tempo hábil são mais fáceis e, na maioria dos casos, permitem o controle. Sem os exames, o mal pode se desenvolver e ser detectado apenas tardiamente, quando os danos forem elevados e, por vezes, inviável tratar e curar.

Leve em conta que os exames de rotina devem ser conduzidos ao longo de toda a vida. Muitas dessas avaliações só precisam ser iniciadas a partir de uma certa idade, quando as chances de determinadas ocorrências são maiores. Mas, devem ser adotados como um compromisso com a própria vida.

Quem deve fazer exames de rotina?

Durante a infância e a adolescência, a rotina consiste basicamente no acompanhamento do desenvolvimento do jovem. A maior parte das demandas de exames masculinos se situa a partir dos 20 anos de idade, sobretudo com a orientação do médico que acompanha e conhece alguma característica própria do indivíduo.

Assim, geralmente, a partir dos 30 anos, o homem deve estar mais consciente de sua realidade, sobretudo em razão dos hábitos de vida que tenha. Desse modo, valores elevados de colesterol e triglicérides, por exemplo, podem suscitar um acompanhamento mais próximo mantendo os exames em dia.

Quais exames você deve realizar?

As possibilidades são diversas e, de acordo com as características e modo de vida da pessoa, podem ser necessários determinados exames mais específicos. De todo modo, alguns exames são pertinentes para todo homem. Veja a seguir os principais.

1. Exame de próstata

O exame de próstata é essencial para avaliar a presença de alterações que podem ser benignas ou doenças graves, como o câncer prostático. Essa é uma doença silenciosa e, por essa razão, o exame de próstata precisa ser efetuado periodicamente, a partir dos 40 anos de idade, em especial se o histórico do paciente apontar a ocorrência de casos na família. 

De todo modo, o urologista de cada paciente pode indicar o intervalo de tempo adequado para a pessoa. Seja como for, saiba que a avaliação da próstata consiste em dois exames: um de sangue e outro de toque retal.

Na análise do sangue, uma amostra é colhida no laboratório para se conhecer a concentração do Antígeno Específico da Próstata (PSA), que dá nome ao teste. Essa medição pode mostrar valores elevados. Estes, por sua vez, podem ser indicativos do desenvolvimento de um câncer prostático ou de uma ocorrência natural chamada hiperplasia benigna da próstata.

A hiperplasia benigna é um crescimento natural da próstata à medida que a idade avança, geralmente a partir dos 40 anos. Não é uma doença, mas pode elevar os índices do PSA, como faz o desenvolvimento de um tumor.

Para saber se é um caso grave ou uma ocorrência natural, existe o exame de toque, no qual o médico consegue sentir digitalmente a textura, a resistência e o tamanho da próstata. Com essa avaliação e os resultados do exame de sangue, em muitos casos é possível fechar o diagnóstico ou chegar muito próximo disso.

2. Exame de sangue

Além do exame de sangue para avaliação do PSA, existem outros necessários para coletar níveis de ácido úrico, glicose, creatina, colesterol e triglicerídeos e testosterona, entre outros. A partir de uma análise desses diferentes índices, o médico consegue detectar ou, pelo menos, suspeitar de diversas patologias, das graves às mais amenas. 

É o caso de diabetes, colesterol alto, alteração nos hormônios sexuais e muito mais. Desse modo, o exame de sangue é um aliado para a manutenção da saúde das pessoas, como do público masculino. 

Logo, os profissionais da saúde recomendam fazer esse exame anualmente. Dessa maneira, fica mais fácil diagnosticar doenças precocemente e até preveni-las. Os exames de sangue mais comuns na prática clínica envolvem hemograma, insulina, glicemia de jejum, eletrólitos e muito mais. 

3. Exame de urina

Outro exame de rotina indicado também para os homens é o de urina. A partir dele, os médicos conseguem perceber a possibilidade de uma série de problemas de saúde, como doenças renais e infecções urinárias. A infecção urinária masculina é rara, mas pode ocorrer, trazer complicações e até sinalizar problemas mais graves. Por isso, é importante realizar o exame de urina. 

Nesse sentido, existe o exame de urina EAS, o mais básico e que permite a verificação das doses de bactérias, leucócitos, proteínas, hemácias, glicose e outros. Ainda, existe a urocultura, destinada especificamente para verificar infecções urinárias. Assim, além do diagnóstico da patologia, esse exame identifica a bactéria responsável por ela.

4. Exame de fezes

O exame de fezes também é necessário e recomendado para identificar problemas na saúde do homem, principalmente as voltadas para o sistema digestivo. É o caso de alergias, intolerância alimentar e infecções. 

Nesse sentido, os médicos indicam esse exame para quem sente dores abdominais com recorrência, já que isso sinaliza a possível presença de parasitas no sistema digestivo. No entanto, o exame de fezes não apresenta contraindicação. Afinal, muitas doenças são silenciosas.

Assim, saiba que existe o exame de fezes EDF, voltado para analisar a presença de parasitas causadores de doenças. E, ainda, existe o exame que pesquisa sangue oculto nas fezes. Nesse caso, a sua indicação é para verificar a presença de tumores de reto e cólon. 

5. Aferição da pressão arterial

Outra maneira de promover a manutenção da saúde e qualidade de vida dos homens é com a aferição da pressão arterial. Esse tipo de exame é básico, simples de ser feito e não apresenta contraindicações. 

O seu principal objetivo é verificar a presença de doenças cardiovasculares, uma das principais causas de morte em homens após os 40 anos de idade. Junto com elas, os médicos também associam outras patologias às maiores causas de óbito desse público, como diabetes e câncer.

Então, a aferição da pressão arterial deve ser efetuada em duas ou mais ocasiões para verificar a hipertensão, por exemplo. Também é importante, antes do exame, não praticar atividades físicas, não fumar e evitar bebidas que acelerem o organismo, como café. 

6. Cálculo do IMC

O IMC consiste no índice de massa corporal, destinado a analisar a proporção entre o peso e a altura de um paciente. Dessa maneira, é possível classificar o resultado do índice conforme os riscos para o surgimento de doenças, como obesidade e outras relacionadas.

Ter um alto nível de gordura abdominal eleva os riscos para problemas de saúde, você sabia? É por essa razão que monitorar o IMC é uma medida importante para cuidar da qualidade de vida. De todo modo, é necessário contar com exames complementares para uma análise mais precisa e que considere outros fatores além da altura e do peso.  

7. Teste ergométrico

O teste ergométrico é voltado para avaliar o funcionamento do sistema cardiovascular em momentos de esforço físico. Para isso, o paciente costuma ser submetido à avaliação em uma espécie de esteira rolante. Esta é conectada a diversos eletrodos e medidores de pressão.

Dessa maneira, é possível avaliar pelo comportamento do eletrocardiograma, a frequência cardíaca e a pressão arterial. Assim, os médicos detectam problemas de saúde, como arritmia cardíaca, isquemia miocárdica e muitos outros. Esse é um exame que o público masculino deve realizar anualmente.

Então, entendeu quais são os principais exames de rotina para homens? A periodicidade de cada um varia conforme uma série de fatores, como idade, histórico de doença na família, indicação médica e outros. Seja como for, é importante respeitar as recomendações para conseguir prevenir e diagnosticar doenças cedo e ter mais segurança e bem-estar.

Percebeu como é importante manter os cuidados com a saúde do homem? Então, deixe aqui o seu comentário sobre este post.

Comentários

Você também pode gostar
-