Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Disfunção erétil: conheça causas, sintomas, prevenção e tratamentos

Disfunção erétil: conheça causas, sintomas, prevenção e tratamentos

Disfunção erétil: conheça causas, sintomas, prevenção e tratamentos
4 minutos para ler

Quando o assunto é saúde masculina, a disfunção erétil não pode ficar de fora da conversa. Isso porque é uma condição frequente, que acomete muitos homens e aumenta a incidência com o avançar dos anos.

De fato, ainda representa um tabu para essa população específica. Muitas vezes, pode ser motivo de chacotas e piadas, o que só piora a assistência em saúde. Como consequência, alguns homens com disfunção erétil buscam a automedicação. O grande perigo disso é a falta de avaliação do especialista.

No entanto, buscar ajuda médica quando necessário e fazer exames de rotina é fundamental para evitar doenças. Uma simples disfunção pode ser resultado de problemas maiores e o tratamento mal orientado ou tardio pode gerar mais problemas.

Confira este post e saiba mais sobre o assunto!

Entenda o que é disfunção erétil

De maneira geral, a disfunção erétil é a incapacidade de alcançar a ereção. Mas também engloba, ainda, os casos em que não é possível manter uma ereção satisfatória para a relação. Isso acontece graças a dilatação das chamadas artérias helicinas. É a dilatação delas que permite o influxo de sangue para os corpos cavernosos do pênis.

Saiba o que causa a condição

A partir do momento que você sabe o que provoca a ereção, é possível imaginar que os problemas vasculares são as possíveis causas. Sendo assim, a aterosclerose é um grande fator de risco para a disfunção erétil.

Além das causas vasculares, as neurológicas também têm destaque. Dentre elas, podemos citar acidente vascular encefálico e esclerose múltipla. Ainda nas biológicas, alterações nos níveis de testosterona podem prejudicar a ereção.

Por fim, as causas psicológicas merecem destaque, como: depressão, ansiedade e estresse, os quais são condições que não podem deixar de ser consideradas. 

Veja os tipos de tratamento

O diagnóstico da disfunção erétil pode ser feito de diversas formas. Em primeiro lugar, o relato clínico ajuda a elaborar a hipótese, que pode ser corroborada por meio de questionários específicos. Além disso, é interessante uma melhor avaliação psicológica.

Já os exames complementares, o médico irá solicitar para avaliar e descartar outras condições. Inclusive, é importante medir os níveis de testosterona a fim de detectar uma possível causa.

Diante de diversas causas, o tratamento precisa contemplar diferentes vertentes. Nesse contexto, os medicamentos e psicoterapia são condutas essenciais. Desse modo, é possível, ainda, considerar bombas de aeração à vácuo e prótese peniana.

Descubra como prevenir

Quando as causas vasculares representam a principal origem da disfunção erétil, é preciso adotar bons hábitos de vida. Isso porque uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas vão direcionar para um melhor perfil cardiovascular.

Comidas muito gordurosas, por exemplo, aumentam o risco de desenvolver placas ateroscleróticas. O tabagismo, por sua vez, prejudica a saúde dos vasos sanguíneos, agredindo a parede interna deles.

Concluímos que a disfunção erétil é um problema comum e que pode ser devidamente combatido. Considerando que uma das causas são os problemas vasculares, a simples disfunção pode sugerir a presença de outras complicações. Por isso, a avaliação de um especialista é essencial. Além de cuidar da saúde como um todo, ele direciona para os melhores tratamentos

Gostou do conteúdo? Assine nossa newsletter e receba todas as novidades!

Gostaria de garantir uma proteção financeira para você e sua família? Clique no botão abaixo e veja o preço personalizado do seguro de vida que preparamos para você!

Comentários

Você também pode gostar
-