Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Diagnóstico precoce x câncer de próstata: entenda a sua importância para o sucesso do tratamento - Blog Linha WinSocial

Diagnóstico precoce x câncer de próstata: entenda a sua importância para o sucesso do tratamento

Diagnóstico precoce x câncer de próstata: entenda a sua importância para o sucesso do tratamento
6 minutos para ler

O diagnóstico precoce do câncer de próstata é o melhor instrumento para ser utilizado com o fim de reduzir as perdas provocadas por essa doença. Mais que isso, permite identificar a presença do mal em tempo de realizar a intervenção que for necessária e proceder à cura.

Há muita resistência cultural masculina que precisa ser superada em nome da família e do próprio indivíduo. Um homem responsável não corre o risco de ficar indisponível para aqueles a quem ama.

Quer saber mais? Continue a leitura e entenda a importância do diagnóstico precoce para o sucesso do tratamento do câncer de próstata.

O que é o câncer de próstata?

Câncer é o desenvolvimento anormal das células que compõem os tecidos de um determinado órgão do corpo, formando um tumor. A próstata é uma glândula componente do sistema reprodutor masculino, que tem entre suas funções produzir parte do sêmen e fica posicionada logo abaixo da bexiga. Costuma-se comparar o seu tamanho com o de uma noz.

A causa do câncer de próstata ainda não é conhecida exatamente. No entanto, acredita-se que ocorram mutações nas células da glândula, que fazem com que se desenvolvam de modo anormal.

Hiperplasia benigna da próstata

A hiperplasia benigna da próstata é um aumento no tamanho dessa glândula (outra causa é a prostatite, uma inflamação) como resultado do desenvolvimento de maior número de células da próstata. Embora seja um crescimento da glândula, não guarda relação com o câncer de próstata e, por isso, é considerado benigno.

De maneira geral, ao envelhecer, praticamente todo homem passará por um aumento no tamanho de sua próstata. Podem surgir sintomas incômodos, como dificuldade para urinar e aumento da frequência de ida ao banheiro, mas nem todo mundo percebe que está com a próstata aumentada.

Quais os fatores de risco deste câncer?

Ainda que não sejam conhecidas as causas exatas do câncer de próstata, alguns fatores de risco aumentam as chances de sua ocorrência. Veja a seguir os principais:

  • idade: a maior parte dos casos de câncer de próstata ocorre entre pessoas com mais de 60 anos de idade; embora possa ocorrer entre pessoas de menor idade, não é uma doença de jovens;
  • histórico familiar: a existência de irmãos ou pais que já tiveram a doença aumenta as chances de sua incidência;
  • obesidade: a obesidade não aumenta as chances da doença, mas a sua gravidade;
  • exposição ocupacional: algumas atividades profissionais podem expor o trabalhador a produtos contendo substâncias tóxicas, suspeitas de associação ao câncer de próstata; algumas indústrias químicas, indústrias de transformação do alumínio, fabricantes de defensivos agrícolas e produtos derivados de petróleo, entre outros;
  • raça: pessoas de descendência caribenha e africana apresentam maior probabilidade de manifestar a doença.

Quais os principais sintomas?

O câncer de próstata costuma apresentar um desenvolvimento lento. Seus sintomas só são perceptíveis quando já alcançou boa parte da glândula ou provocou alguma metástase, isto é, quando células do tumor migram para outra parte do corpo.

Assim, inicialmente, não se percebe a sua presença. Por essa razão, é tão importante a realização de exames periódicos e rotineiros a partir da idade de 50 anos ou menos.

À medida que o tumor provoca o crescimento de certas partes da glândula, esse maior desenvolvimento pode pressionar os ureteres (canais por onde a urina segue da bexiga para o exterior). Dessa forma, podem ocorrer alterações iniciais perceptíveis, como:

  • redução na força do jato da urina;
  • sensação de não esvaziamento da bexiga;
  • necessidade de urinar várias vezes durante o dia e à noite;
  • presença de sangue na urina ou no esperma;
  • dor na região lombar baixa.

O diagnóstico completo do câncer de próstata requer a combinação do exame laboratorial e do exame clínico. O primeiro, a partir de uma amostra de sangue colhida no braço do paciente, mede a presença do antígeno prostático específico, conhecido por sua sigla em inglês, PSA.

O exame clínico, por sua vez, consta de toque retal, com duração de poucos segundos. Totalmente indolor, permite que o médico consiga avaliar pelo tato a maciez da glândula e se existe alguma parte rígida, resistente ao toque.

Com o resultado dos dois exames, o profissional urologista pode concluir pela não existência do tumor ou suspeitar de sua presença. Nesse caso, poderá solicitar uma biópsia para confirmação definitiva.

Quais os benefícios do diagnóstico precoce?

Por se tratar de uma doença silenciosa que não apresenta sintomas em sua fase inicial, é preciso ser proativo. Se você simplesmente esperar, quando surgirem os primeiros sintomas a doença já estará em um estágio avançado e o tratamento poderá ser mais difícil ou fadado ao insucesso.

Assim, a partir de uma determinada idade, como já se sabe que a incidência é grande, é preciso tomar a iniciativa de procurar. Essa proatividade na busca pela presença ou não da doença é que permite o diagnóstico precoce do câncer e constitui a essência da prevenção.

Esta, por sua vez, é indispensável para que se possa falar em cura de fato, já que descobrindo no início, o tratamento é eficaz e definitivo. Para as pessoas que têm parentes próximos diagnosticados com a doença, a prevenção é ainda mais importante, em razão das dúvidas e da ansiedade que podem provocar.

Como ter o diagnóstico precoce?

O primeiro passo é realizar uma consulta com o seu urologista. Na primeira avaliação, ele vai levar em conta a sua idade, histórico, presença de alguns sintomas ou não e qualquer manifestação que julgar pertinente.

Provavelmente vai solicitar o exame de PSA e realizar o exame de toque ou agendá-lo. A partir daí, fará as devidas recomendações e orientará a periodicidade com que novas consultas devem ser realizadas.

Como você pôde ver, o diagnóstico precoce do câncer de próstata é indispensável para que se tenha maiores chances de cura definitiva da doença. Por sua vez, os exames preventivos permitem que tenha maior tranquilidade, se não apontarem nenhuma irregularidade.

No entanto, se os resultados indicarem alguma possibilidade, consegue-se agir em tempo hábil de realizar um diagnóstico definitivo e de intervir com o tratamento adequado para a melhor solução. Portanto, é indispensável procurar um urologista, ouvir suas recomendações e incorporar a vigilância preventiva na rotina.

Gostou deste post? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais. Certamente ficarão gratos!

Comentários

Você também pode gostar
-