Dia Internacional da Mulher: 4 famosas que possuem diabetes

Paula toller
6 minutos para ler

Dia 8 de março é o dia internacional da mulher, data oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975. Atualmente, a comemoração desse dia está muito relacionada à luta pela igualdade de gênero e à importância da mulher na sociedade, além de ser uma oportunidade para abordar outros temas importantes relacionados ao universo feminino.

Por isso, no texto de hoje falaremos sobre uma das mais comuns condições de saúde da atualidade, que atinge milhões mulheres: a diabetes. Acompanhe para saber mais sobre o assunto e conhecer mulheres famosas que possuem diabetes.

Mulheres e diabetes

A diabetes é uma condição de saúde na qual há acúmulo de glicose no sangue, devido à inexistência ou mau funcionamento da insulina. Esse hormônio é responsável por levar a glicose proveniente da alimentação para dentro das células, de forma que ela possa ser utilizada como energia para os processos celulares. Quando não há insulina ou o corpo é resistente a ela, a glicose permanece no sangue.

Apesar de mundialmente existirem mais homens com diabetes, as mulheres passam por diferentes fases da vida que contribuem para o surgimento da condição. Os fatores biológicos femininos que contribuem para a diabetes são:

  • gestação: durante a gravidez, a placenta produz hormônios que levam a uma resistência à insulina, estimulando o pâncreas materno a produzir mais insulina para compensar esse processo. O que ocorre é que, em algumas mulheres, esse aumento não acontece, de forma que a glicose sanguínea se eleva, levando a um quadro de diabetes gestacional;
  • menopausa: é caracterizada pela alteração na produção de hormônios femininos e infertilidade na mulher. Esse momento de transição leva a diversas mudanças no organismo da mulher, como o aumento de peso e acúmulo de gordura na região da cintura. Essas duas mudanças, especificamente, aumentam consideravelmente a chance de desenvolver diabetes tipo 2.

Dessa forma, as mulheres precisam ter um cuidado a mais na prevenção da condição.

4 mulheres famosas que possuem diabetes

Agora que você entendeu como a diabetes afeta as mulheres, falaremos sobre a história de algumas mulheres famosas e a diabetes.

Bárbara Borges

Bárbara Borges é uma atriz brasileira que iniciou seu trabalha na televisão aos 16 anos, como paquita do programa da Xuxa. A atriz desenvolveu diabetes gestacional na gestação de seu primeiro filho, apesar de não se enquadrar nos fatores de risco relacionados ao problema. Esses fatores incluem idade acima de 35 anos, histórico do problema na família, sobrepeso ou ganho de peso muito alto durante a gravidez.

Ao falar sobre o assunto, a atriz conta que engordou apenas 9 quilos durante a gestação, e que acredita que o desenvolvimento da diabetes teve relação com seu estado emocional. Após descobrir o problema, Bárbara iniciou uma dieta especial, fazendo com que ela perdesse um pouco de peso e chegasse ao final da gestação com apenas 8 quilos a mais do que no início.

Bárbara conta também que durante a sua segunda gravidez redobrou os cuidados e o acompanhamento, por ter apresentado o problema na primeira vez. Esses cuidados incluíram:

  • alimentação saudável, mas se permitindo comer doces em alguns momentos quando sentia desejo;
  • prática de ioga e meditação;
  • realização do exame de tolerância à glicose com maior frequência.

Ana Carolina

Ana Carolina é uma cantora, compositora, produtora e instrumentalista brasileira, nascida em 1974 e com o início de sua carreira em 1999. Ela descobriu que possuía diabetes tipo 1 aos 16 anos, após emagrecer 6 quilos de uma hora para outra. A diabetes tipo 1 é uma condição autoimune, na qual o corpo ataca as células do próprio pâncreas, fazendo com que ele pare de produzir insulina.

A cantora afirma que a condição de saúde nunca atrapalhou sua carreira musical. Ela faz check-up a cada 6 meses e diz ter muita atenção a sua saúde, principalmente no que diz respeito ao aparecimento de hipoglicemia. Ela sempre leva com ela sua glicose líquida e seu monitor de glicemia, principalmente se vai fazer algum exercício físico ou esforço maior. Seus cuidados incluem tomar insulina diariamente e manter uma dieta disciplinada.

Aretha Franklin

Aretha Franklin foi uma cantora e compositora norte-americana de música gospel, R&B e soul. É conhecida como a rainha do soul e foi considerada a melhor cantora de todos os tempos pela revista Rolling Stones. Nasceu em 1942 e faleceu em 2018, aos 76 anos.

Durante sua vida, a cantora não falou muito em público sobre sua condição de saúde, mas afirmou em um programa de rádio que possuía diabetes, e acredita-se que era do tipo 2. Em outra entrevista, Aretha comentou que descobriu a diabetes na época que era muito acima do peso. A cantora faleceu devido a um câncer pancreático, condição que tem maior risco de aparecer em pessoas com diabetes tipo 2 por mais de 5 anos.

Paula Toller

Paula Toller, cantora da banda Kid Abelha, descobriu a diabetes tipo 1 aos 47 anos. Ela fala abertamente sobre a condição, dá entrevistas e discute muito sobre a importância da realização de exames e do cuidado após o diagnóstico. Sua principal forma de se cuidar é através dos exercícios físicos, que pratica todos os dias.

Ela diz que vive uma vida praticamente normal, com a combinação entre controle da glicose no sangue, alimentação saudável e atividade física. Além disso, Paula afirma que consegue se organizar em meio a rotina corrida de cantora para não pular refeições e manter os cuidados diários. Em relação a sua alimentação, Paula diz que não deixou de comer nada, apenas alterou as quantidades.

Estilo de vida e diabetes

Como vimos, as adaptações e cuidados com o estilo de vida é um dos principais pontos citados pelas mulheres que possuem diabetes. Algumas mudanças ajudam a pessoa a conviver com o problema e viver uma vida sem grandes problemas.

Esses hábitos incluem:

  • exercício físico, que ajuda com a redução de peso e a diminuição da glicose sanguínea;
  • alimentação saudável, evitando carboidratos simples que levam a picos de glicemia (doces, massas, pães);
  • consumo de álcool moderado, com monitoramento antes e depois de beber;
  • cuidados com o estresse, pois ele afeta a diabetes e a diabetes piora o estresse.

O dia internacional da mulher é também uma oportunidade para falar sobre questões de saúde que afetam as mulheres, como a diabetes. Esperamos que as informações de hoje ajudem as mulheres com diabetes a conviverem melhor com a condição e terem uma vida balanceada.

Se você gostou do texto de hoje, aproveite a visita para assinar a nossa newsletter!

A WinSocial ajuda a planejar o seu seguro. Você pode fazer uma simulação gratuita em nosso site para começar a se proteger hoje.

Comentários

Você também pode gostar
-