7 cuidados pós-vacina da Covid-19 que você ainda precisa tomar

cuidados pós-vacina
6 minutos para ler

Em janeiro de 2021, o Brasil teve sua primeira pessoa vacinada contra o coronavírus, após aprovação de uso emergencial por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Apesar de isso trazer perspectiva sobre a pandemia e a esperança de vencê-la, é essencial ter atenção com os cuidados pós-vacina de COVID-19.

Afinal, embora a vacinação garanta a proteção individual, é importante se lembrar de que o sucesso da imunização depende de um pacto coletivo. É preciso que a maioria da população esteja vacinada para que o vírus circule menos e haja também menos riscos de contaminação para quem não pode se vacinar.

Já que mesmo depois de recebermos a vacina podemos transmitir o vírus, conheça 7 cuidados que precisam ser mantidos após a segunda dose!

1. Manter o uso da máscara

A máscara é uma das medidas mais eficientes para reduzir o nível de propagação do coronavírus. Graças à barreira que ela cria, não há a dispersão de aerossóis no ambiente, e a taxa de contaminação cai consideravelmente. Se todos fizermos o uso correto, a proteção se torna coletiva e mais ampla.

A adoção de máscara faz parte do que chamamos de higiene respiratória, e o ideal é que ela seja mantida após a vacinação. Assim, ainda que você tenha contato com o vírus, não correrá o risco de transmiti-lo para outras pessoas.

Mas fique atento: é preciso que a máscara seja de qualidade e siga as normas. O melhor é escolher uma máscara cirúrgica descartável ou os modelos de respirador N95 ou PFF2, que impedem a passagem de agentes contaminantes.

Caso decida utilizar uma máscara de tecido, opte por um tecido natural, de fácil secagem e com tripla camada. Além de tudo, ela precisa ser usada sobre o nariz e a boca de modo completo.

2. Fazer a higienização das mãos

A contaminação por superfícies não deve ser desconsiderada no caso do coronavírus. Por isso, é muito importante ter cuidado com as mãos, já que encostá-las nos olhos, nariz ou boca pode causar contaminação. Mesmo que você não seja afetado depois de tomar a vacina, isso pode impactar a saúde de outras pessoas.

Então, indicamos manter as mãos sempre limpas. Ao chegar em casa, por exemplo, lave as mãos com sabonete bactericida. O ideal é esfregar por, no mínimo, 20 segundos, para quebrar a capa de gordura do vírus.

Se estiver na rua, tente deixar as mãos limpas e lavá-las quando der. Se for possível, evite encostar em áreas de uso comum, desde um corrimão até o botão para chamar o elevador.

3. Utilizar álcool em gel

Nem sempre há como ter água e sabão para higienizar as mãos, certo? Por isso, um dos cuidados pós-vacina da COVID-19 para manter é o uso de álcool em gel ao sair de casa. Com ele, é possível deixar as mãos e as superfícies limpas, sem riscos de contaminação.

O ideal é aplicar o produto ao entrar em algum estabelecimento ou manipular objetos, por exemplo. Também é importante usar após mexer no dinheiro, que pode carregar muitos micro-organismos pela grande circulação.

4. Realizar o distanciamento social

Estar no pós-vacina de COVID-19 não significa que você pode voltar a velhos hábitos, como ficar muito perto das pessoas. Se estiver no intervalo entre a primeira e a segunda dose, isso é ainda mais importante, pois a imunização só ocorre completamente algumas semanas após a outra aplicação.

Portanto, é indispensável continuar mantendo de 1,5 metro a 2 metros de distância das pessoas, em especial desconhecidos. Aproveite as marcações que são feitas em estabelecimentos comerciais para não se aproximar desnecessariamente.

Além de se proteger, essa é uma forma de cuidar das outras pessoas, impedindo que você seja o motivo do contágio.

5. Evitar aglomerações

Se o distanciamento social é relevante, indispensável mesmo é fugir de aglomerações. Locais com muitas pessoas criam verdadeiros corredores de circulação do vírus. Se você ainda não estiver totalmente imunizado, pode ficar doente.

Além disso, apesar da vacina, existe o risco de ficar doente, ainda que com sintomas brandos. Quanto maior for sua exposição, maiores são as probabilidades de isso acontecer.

Portanto, deixe comemorações, festas e encontros para o momento em que a maioria da população estiver vacinada. Assim, será possível aproveitar muito mais e de forma segura.

Caso não seja viável evitar um lugar cheio em determinado momento, recomendamos optar por espaços abertos ou, no mínimo, com boa circulação de ar. Manter distanciamento social com outras pessoas ao ar livre, por exemplo, oferece um risco menor de contágio para todos.

6. Manter cuidados com os grupos de risco

Quando falamos em coronavírus, algumas pessoas apresentam risco elevado para a condição, como idosos, gestantes, quem tem problemas com condições pulmonares ou diabetes, entre outros casos. Isso significa que, se pegarem o vírus, há mais chances de desenvolver a forma grave da COVID-19.

Portanto, mesmo após passar pela vacinação, é indispensável ter atenção com os grupos de risco — inclusive, se você fizer parte de um deles. Manter os cuidados ao máximo amplia a eficácia da vacina, já que com menos exposição ao vírus, há menos riscos de contágio.

Como quem integra esses grupos é vacinado em momentos diferentes, o cuidado também é necessário, pois nem todos serão imunizados ao mesmo tempo.

7. Informar outras pessoas

A desinformação é uma grande vilã em tempos de coronavírus e COVID-19. Além das notícias falsas, o desconhecimento sobre medidas efetivas de proteção e cuidado pode causar muitos prejuízos.

Então, um dos cuidados pós-vacina de COVID-19 consiste em ajudar mais gente a ficar consciente da situação da pandemia e de como se proteger. Com mais pessoas se cuidando, há menos casos novos, menos internações e melhora no sistema de saúde.

Além disso, você poderá assumir o papel de transmitir confiança e segurança sobre a vacina. Ao se mostrar saudável e ser a prova de como ela é eficiente, você pode convencer mais gente a decidir pela imunização!

Manter certos cuidados pós-vacina da COVID-19 é indispensável para a sua proteção e das outras pessoas. Assim, é possível cuidar bem de quem se ama e encarar esse momento da pandemia da melhor maneira.

Já que estamos falando sobre esse vírus, veja qual é a relação entre coronavírus e diabetes!

Comentários

Você também pode gostar
-