Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Saiba quais são as consequências da obesidade!

Saiba quais são as consequências da obesidade!

Saiba quais são as consequências da obesidade!
6 minutos para ler

A obesidade é uma doença que traz consequências graves, como o aumento do risco de problemas respiratórios, cardiovasculares e muito mais. Ainda assim, apenas no Brasil, o índice de obesidade em 2021 ficou em 22,35%, segundo pesquisas do Ministério da Saúde

Além disso, a previsão é que, em 2030, quase 70% dos brasileiros estejam com sobrepeso e quase 30% obesos. Os dados são de uma pesquisa financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Isso deixa claro a importância de conhecer as consequências da obesidade.

Então, quer saber mais sobre o assunto para aprender a se cuidar adequadamente? Então, continue a leitura e fique por dentro!

O que é a obesidade?

Primeiro, saiba que a obesidade é caracterizada pelo sobrepeso, o que também varia conforme a idade, a altura e outras particularidades do indivíduo. Ou seja, muito além do incômodo estético que o acúmulo de gordura costuma ocasionar em algumas pessoas, pode haver sérias consequências para a saúde.

A obesidade ocorre pelo desequilíbrio entre a quantidade de calorias consumidas e as gastas ao longo do dia. Isso causa o acúmulo de gordura, que inicialmente leva ao sobrepeso e, se o quadro não for controlado, também à obesidade. 

Quais são as causas da obesidade?

Muitas vezes, as pessoas associam a obesidade ao sedentarismo e ao consumo exagerado de alimentos gordurosos, como os ultraprocessados. Essas são algumas das causas da obesidade, mas existem outros fatores de risco que influenciam o surgimento da doença e devem ser igualmente controlados. É o caso de:

  • genética: pacientes com histórico de obesidade na família têm predisposição a essa doença;
  • problemas neurológicos: lesões cerebrais, como no hipotálamo, favorecem o aumento de gordura corporal;
  • problemas hormonais: o alto índice de hormônios, como o cortisol, associado ao estresse, e problemas na tireoide contribuem para o ganho de peso;
  • problemas psicológicos: transtornos como ansiedade e depressão podem levar os indivíduos a diminuírem a prática de exercícios físicos e a aumentarem o consumo de alimentos calóricos;
  • medicamentos: alguns fármacos podem ter como efeito colateral a retenção de líquido e o acúmulo de gordura, o que favorece a obesidade.

Quais são os principais sintomas da obesidade?

Como visto, a obesidade oferece sintomas visíveis, como o aumento na circunferência abdominal e o aumento do peso em geral. Mas, além disso, existem outros sinais incômodos para você ficar de olho, como:

  • ansiedade e depressão: muitas vezes, esses transtornos psicológicos podem se associar à compulsão alimentar e aos problemas com a autoestima;
  • falta de ar: o excesso de peso pressiona regiões do corpo, como o coração e o pulmão, o que tende a causar falta de ar;
  • varizes e úlceras nervosas: o sobrepeso costuma ocasionar alterações na circulação sanguínea, o que resulta em varizes e úlceras nervosas;
  • dores corporais: o excesso de peso exige mais esforço das articulações, o que ocasiona desconforto para costas, joelhos e pernas;
  • falta de condicionamento físico: o acúmulo de gordura afeta a capacidade de o indivíduo realizar atividades físicas, desde as mais simples até as mais complexas;
  • infertilidade e impotência: o sobrepeso tende a trazer alterações hormonais e dificuldade no fluxo sanguíneo, associados à infertilidade e à impotência;
  • problemas na pele: indivíduos com obesidade costumam apresentar problemas na pele, como manchas escuras na virilha, axila e pescoço, além de dermatite e infecções causadas por fungos.

Quais são as consequências da obesidade?

Conforme mencionado, a obesidade pode trazer consequências graves para a saúde. A seguir, saiba mais sobre elas!

Hipertensão

Em primeiro lugar, a hipertensão é uma doença cardiovascular caracterizada pelo aumento da pressão arterial. Um doa maiores perigos desse problema de saúde é que os sintomas costumam surgir apenas quando o estado está avançado. 

Logo, tende a ser mais difícil diagnosticar e tratar a hipertensão. Assim, as paredes das artérias e veias são gradativamente danificadas. Para piorar, saiba que essa doença cardiovascular afeta cerca de 25% dos adultos no Brasil. As principais causas para o surgimento dela são o acúmulo de gordura e o consumo excessivo de alimentos gordurosos.

Asma

Como visto, a falta de ar é um dos sintomas da obesidade, devido ao excesso de peso que pressiona o sistema respiratório. A partir disso, os indivíduos podem sofrer de asma, que tende a ser ainda mais intensa em algumas circunstâncias. 

Entre elas, após a prática de exercícios físicos, na hora de dormir e na presença de elementos alergênicos. Ou seja, indivíduos asmáticos costumam sofrer com insônia, capacidade respiratória reduzida e alteração permanente no funcionamento dos pulmões. Portanto, a qualidade de vida é muito impactada.

Diabetes

Boa parte das vezes, o aumento no acúmulo de gordura se associa a diabetes. Trata-se de outra doença grave e que exige o rápido diagnóstico e controle para evitar maiores complicações. Isto é, o desequilíbrio entre as calorias ingeridas e as gastas com atividades diárias estimula o sobrepeso. 

Consequentemente, a insulina produzida pelo corpo pode ser insuficiente para o açúcar consumido na alimentação, acumulado no sangue. Tudo isso favorece o desenvolvimento da diabetes tipo 2.

Apneia do sono

Outra consequência comum para quem sofre de obesidade é a apneia do sono, em que os indivíduos têm a respiração brevemente interrompida enquanto dormem. Como consequência, as pessoas tendem a roncar e a apresentar ruídos sufocantes por tentar respirar.

Assim, quem sofre de apneia do sono costuma ter o sono prejudicado, o que também impacta a qualidade de vida. Isso se reflete na redução da concentração e do raciocínio, na oferta de oxigênio no organismo e muito mais. Especialistas explicam a relação da obesidade com a apneia do sono porque o excesso de peso dificulta a passagem de ar pelas vias respiratórias.

Como visto ao longo da leitura, a obesidade gera consequências sérias. Assim, é importante ficar de olho nelas para prevenir problemas de saúde ou tratá-los precoce e adequadamente. Tudo isso é fundamental para minimizar os riscos que a pessoa apresenta. Uma forma de garantir isso é com a prática de exercícios físicos regularmente, úteis para oferecer mais bem-estar à vida de uma pessoa obesa.

Quer continuar de olho em dicas de saúde e qualidade de vida? Então nos siga nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Aproveite e baixe o nosso e-book gratuito sobre guia de exercícios que podem ser feitos em casa;

Comentários

Você também pode gostar
-