Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Como ter mais saúde e qualidade de vida? Descubra!

Como ter mais saúde e qualidade de vida? Descubra!

Como ter mais saúde e qualidade de vida? Descubra!
11 minutos para ler

Você pode até não pensar frequentemente sobre a sua saúde e qualidade de vida. Afinal, a maior parte do seu tempo é ocupado com preocupações financeiras, por exemplo. Se identificou? E se falarmos que o comprometimento da sua saúde pode atrapalhar a sua renda?

Muitas pessoas têm consciência disso. Ainda assim, continuam com hábitos que, pelo menos a médio e longo prazo tendem a prejudicar o corpo e até limitar algumas atividades. É o caso de trabalhar em excesso, dormir pouco, não se alimentar adequadamente etc.

Normalmente, esse estilo de vida é adotado devido a correria do dia a dia, que dificulta o seguimento de hábitos mais saudáveis. Isso acontece com você também? Sejam quais forem os seus motivos, se não quiser ter a qualidade de vida comprometida, é melhor mudar agora mesmo.

Para ajudar você com isso, preparamos este post com diversas informações essenciais sobre como ter mais saúde e qualidade de vida. Continue a leitura e fique por dentro!

O que é qualidade de vida?

Primeiro, tente responder o que significa qualidade de vida para você. Esse conceito pode ser definido para uns como ter tempo suficiente para aproveitar a família, não depender de outras pessoas ou até de medicamentos para realizar as atividades etc. Para outros, o sentido pode ser completamente diferente.

Isto é, a ideia de qualidade de vida varia para cada pessoa, já que isso depende do contexto cultural, econômico e cultural inserido. Mas de forma geral, ela se refere à capacidade do indivíduo viver com bem-estar físico, mental, emocional e psicológico. 

Ou seja, a qualidade de vida depende da saúde, relações sociais, educação e muitos outros fatores. Então, ao entender do que se trata a qualidade de vida, fica mais fácil saber o que deve ser buscado para ter mais bem-estar. A partir disso, é possível ter mais felicidade e realização na vida.

Diante disso, que tal avaliar como anda a sua qualidade de vida e saúde? Isto é, de acordo com os seus hábitos adotados, você está mais perto ou mais distante desse conceito? Se a resposta for negativa, saiba que esse problema tem solução. Se foi positiva, sempre existem algumas mudanças que podem impulsionar esse desempenho.

Qual a importância da qualidade de vida?

Quer entender por qual motivo é tão importante buscar constantemente a qualidade de vida? Primeiro, saiba que ela envolve todos os aspectos da sua vivência, desde a vida profissional até a pessoal. Então, focar na qualidade de vida é cuidar do seu trabalho, relações sociais, saúde física e mental.

Por exemplo, quando alguém tem problemas na saúde mental é possível que ele passe por ansiedade, depressão, baixa autoestima, indisposição etc. Qualquer um desses incômodos tende a interferir nas diversas áreas da sua vida como uma espécie de efeito dominó. 

Não é à toa que existem algumas empresas, por exemplo, que adotam estratégias para elevar a qualidade de vida dos colaboradores. É o caso de inserir atividades recreativas no escritório, marcar confraternizações em feriados ou fins de semana, conceder folgas no dia do aniversário de cada um etc. 

Essas ações podem aumentar a satisfação do profissional e consequentemente, elevar a produtividade e a motivação no trabalho. Afinal, boa parte das pessoas costumam dedicar um bom tempo de suas vidas nessa função. Então, valorizar a qualidade de vida pode afastar o risco de doenças, elevar os níveis de felicidade etc.

Como melhorar a qualidade de vida e ter mais saúde?

Após entender mais sobre a importância da qualidade de vida, é natural se perguntar como ela pode ser elevada. Por esse motivo, listamos algumas práticas que ajudam a atingir esse objetivo. Confira!

Mantenha uma alimentação saudável

Já ouviu a frase ”você é o que você come’’? Ela faz todo sentido. De acordo com os alimentos consumidos é possível afastar ou aumentar o risco de doenças, elevar ou diminuir a proteção da pele, cabelo, unhas e corpo de forma geral. 

Isso ocorre porque os alimentos podem ser recheados de propriedades benéficas, como proteínas, fibras, minerais etc. Ou propriedades maléficas, quando consumidas em excesso. É o caso das gorduras saturadas, açúcar, sódio e muitas outras. 

Nesse último caso, é possível elevar os riscos de doenças cardiovasculares, hipertensão e diabetes, por exemplo. Os riscos se elevam de acordo com a idade, genética e outros fatores relacionados ao indivíduo. 

Por outro lado, manter uma alimentação saudável pode ser benéfico até para cuidar da saúde mental e melhorar a disposição e a motivação no trabalho. Isto é, alguns alimentos fornecem mais energia e disposição ao corpo. É o caso da água de coco, banana, oleaginosas, aveia etc. Enquanto isso, outras refeições tendem a ter efeito contrário. Por exemplo, carboidratos refinados, frituras, doces etc.

Sabemos que esses últimos alimentos podem ser prazerosos para muitos, o que dificulta abrir mão deles para adotar hábitos mais saudáveis. Porém, a proposta é na verdade buscar o equilíbrio e optar por esse consumo apenas em momentos específicos, como feriados e aniversários. Que tal?

Pratique exercícios físicos

Praticar exercícios físicos é muito mais do que um cuidado estético, é um cuidado com a sua qualidade de vida e até com as suas relações sociais. Afinal, o sedentarismo aumenta as chances de aparecimento de inúmeras doenças graves, sendo responsável por cerca de 3,2 milhões de mortes anuais, segundo a OMS.

O alerta se torna ainda mais sério porque não são apenas as pessoas obesas ou com sinais claros de sobrepeso que correm esse risco. Existem muitas pessoas magras por questões genéticas ou pela alimentação inadequada e que são sedentárias. 

Nesse caso, ainda é possível sofrer com colesterol alto, osteoporose etc. Além disso, existem outras consequências que tanto um corpo magro como acima do peso podem sofrer devido ao sedentarismo, como:

  • falta de força nos músculos;
  • baixa qualidade no sono;
  • dificuldade para realização de movimentos;
  • estresse com facilidade;
  • problemas na saúde mental;
  • dores frequentes;
  • falta de interesse sexual.

Percebeu como é importante praticar exercícios físicos para elevar a qualidade de vida, independentemente do seu tipo físico? Para atingir esse objetivo, realizar pelo menos 30 ou 40 minutos diários já é suficiente, segundo a OMS. E ainda, mais importante que a intensidade é a constância. 

Então, mesmo que você não goste de academias ou qualquer outro local fechado, saiba que caminhar ou correr em praças e parques também é sempre bem-vindo. Para evitar que você pule esse hábito, vale a pena procurar alguma atividade vista como prazerosa.

Por exemplo, natação, boxe, tênis, crossfit etc. O importante é se movimentar, preferencialmente acompanhado de um profissional para garantir a correta movimentação do seu corpo. Se a sua maior dificuldade for falta de tempo, priorize sempre andar mais. Isto é, troque o elevador pela escada e o carro pela bicicleta ou idas a pé, se possível.

Cuide da qualidade do sono

É difícil encontrar quem não gosta de dormir, mas é fácil achar pessoas que não respeitam a qualidade do sono. Se identificou? Isso ocorre principalmente devido ao uso excessivo de dispositivos eletrônicos perto da hora de dormir, tempo insuficiente ao longo do dia, estresse que dificulta o relaxamento etc.

Não importa qual seja o seu motivo, a qualidade do sono é essencial para que o corpo descanse o suficiente e consiga repor as energias. Ao negligenciar esse aspecto, é possível que o cansaço seja um problema frequente na sua rotina, juntamente disso, o estresse e a ansiedade também devem fazer parte do seu dia a dia. 

Esses incômodos costumam ser associados a outras enfermidades. É o caso de obesidade, colesterol alto, hipertensão e muitas outras. Em outras palavras, é como se o seu corpo emitisse sinais de alerta em forma de patologias para mostrar que precisa de descanso adequado.

Assim, para que você não comprometa seu trabalho, saúde física e mental, é recomendado ter a qualidade do sono como prioridade. Isso significa dormir no mínimo 7 horas diárias, de acordo com as necessidades de cada pessoa. 

Para atingir esse objetivo, pode ser necessário ficar longe de dispositivos eletrônicos durante a noite, evitar alimentos pesados e com cafeína, manter um ambiente escuro etc. Algumas pessoas têm mais dificuldade do que outras nesse processo. Se esse for o seu caso, pode ser preciso procurar ajuda médica.

Organize a sua rotina

Se você continuou a leitura até o momento afirmando para si mesmo que não tem tempo suficiente para inserir esses hábitos, organizar a rotina pode ajudar. Isto é, reconhecemos que o dia a dia de muitas pessoas costuma ser corrido e nem sempre elas têm controle disso. 

Entretanto, é possível fazer algumas adaptações dentro da rotina para aproveitar melhor o tempo, realizar o essencial e garantir os cuidados com a saúde. Para isso, existem algumas dicas que valem a pena acompanhar:

  • avalie como o seu tempo é gasto: essa informação ajuda a entender o tempo necessário para cada atividade, quais delas são fixas e o que é feito periodicamente;
  • trace metas e objetivos: saber onde quer chegar contribui para definição de prioridades na rotina;
  • destaque prioridades: separar as prioridades na rotina ajuda a entender o que é urgente e o que pode ser adiado;
  • anote suas demandas: a anotação auxilia na maior noção da sua programação diária e afasta o risco de esquecimentos;
  • evite distrações: existem alguns ladrões de tempo, como o celular, que devem receber um maior cuidado;
  • separe o tempo para descanso: as pausas ao longo do dia são fundamentais até para executar as demandas com mais produtividade e devem ser incluídas na sua rotina;
  • seja realista: essa dica é fundamental para que você não queira abraçar o mundo e focar nas suas prioridades.

Então, conseguiu entender mais sobre como é possível organizar a rotina? Ao fazer isso é possível ter mais tempo para cuidar da alimentação, praticar exercícios físicos, dormir bem etc. Isso também é válido para elevar o seu desempenho em cada uma das atividades executadas.

Fique mais tempo com a família e os amigos

Especialmente se você trabalha muito, é possível que sempre pense em proporcionar mais conforto para a família. O desejo é válido, já que o trabalho contribui para trazer muito disso. Mas já parou para pensar no tempo deixado de aproveitar com quem ama para alcançar isso?

Isto é, ficar com a família e os amigos também faz parte dos hábitos que elevam a qualidade de vida. Além disso, considere que essa prática contribui para a sua saúde mental e tende a elevar a sua disposição e motivação no trabalho e nas demais atividades do dia a dia. 

Se ainda assim a falta de tempo para realizar tudo isso for um forte empecilho, avalie a possibilidade de incluir as pessoas junto às suas demandas. Por exemplo, que tal se exercitar no parque com sua esposa e filhos? 

Assim, você garante a prática de atividades físicas, mantém quem ama por perto e ainda fica em contato com a natureza. Isso pode ser ainda mais benéfico para diminuir a ansiedade, o estresse, elevar a qualidade do sono e afastar os riscos de depressão.

Realize acompanhamento profissional

Conforme mencionado, o acompanhamento profissional é fundamental na realização dos exercícios físicos. Afinal, a prática incorreta dos movimentos pode causar lesões e comprometer a saúde. Mas além disso, também é recomendado contar com o apoio médico para realizar check-ups periódicos, detectar e prevenir doenças, além de adotar um tratamento eficaz.

Esse tipo de acompanhamento deve ser adotado por qualquer pessoa, não importa a idade ou qualquer outro aspecto. Entretanto, alguns devem redobrar os cuidados com isso por fazerem parte do grupo de risco. 

Então, conseguiu entender mais sobre o que é qualidade de vida, qual importância dela e como elevar esse aspecto e ter mais saúde? Praticar esse autocuidado é um ato de amor a si e ao próximo. Afinal, os cuidados mencionados tendem a afastar doenças graves, aumentar a expectativa de vida das pessoas e a autoestima o que é especialmente válido para pessoas mais velhas e do grupo de risco.

E aí, o que achou do nosso post? Ele foi útil para tirar suas dúvidas sobre saúde e qualidade de vida? Deixe um comentário com sua opinião ou dúvida sobre a temática!

Comentários

Você também pode gostar
-