Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
7 dicas para começar sua previdência privada - Blog WinSocial

7 dicas para começar sua previdência privada

previdencia privada
12 minutos para ler

Começar a investir na previdência privada pode trazer mais segurança financeira a médio e longo prazo. Confira como ela funciona e como colocá-la em prática!

Começar a investir na previdência privada é um ato de cuidado do seu ‘’eu’’ do presente para o seu ‘’eu’’ futuro. Afinal, é natural que as pessoas desejem reduzir a jornada de trabalho e até mesmo se aposentar com a velhice.

Muitas vezes, isso não é apenas um desejo, mas uma necessidade, devido às limitações surgidas com o avançar da idade. Considere que, neste período da vida, você pode ter mais gastos com remédios, plano de saúde e tratamentos médicos.

Assim, nem sempre a aposentadoria da previdência social é suficiente. Logo, a previdência privada surge como opção, seja para complementar os ganhos ou como alternativa isolada. Então, você já entendeu a importância de um plano de previdência privada para sua tranquilidade financeira no futuro.

Porém, ainda não sabe por onde começar, certo? Se sua resposta foi sim, separamos 6 dicas de como planejar esse investimento dentro do seu planejamento financeiro e outras informações relevantes. Continue a leitura!

O que é previdência privada?

Primeiro, saiba que a previdência privada consiste em um tipo de investimento em que o indivíduo aproveita os ganhos após a aposentadoria. Ela é oferecida de forma independente ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS. São empresas privadas, como corretoras, seguradoras e bancos que fornecem essa remuneração.

Como funciona a previdência privada?

Os interessados na previdência privada pagam mensalmente ou de uma única vez um valor X. Este deve variar conforme as condições de cada pessoa e as particularidades do plano de investimento. O valor pode servir como empréstimos para bancos ou Governo Federal, por exemplo, realizarem suas funções.

Então, o valor seria devolvido a médio ou longo prazo acrescido com juros, o que gera um retorno proporcional ao investido. Percebe que o investimento na previdência privada se difere de simplesmente guardar dinheiro para usá-lo futuramente?

Isto é, o investimento, como na previdência privada, possibilita um crescimento do valor inicial a partir do aumento dos juros. Além disso, algumas opções também protegem o dinheiro da inflação, por exemplo, que leva ao aumento geral dos preços e contribui para desvalorização do real.

Para entender, pense na quantidade de itens que você conseguia comprar com um valor específico, como R$50, e agora não consegue. Isso sinaliza que deixar o dinheiro guardado, sem proteção contra inflação ou acrescido com juros pode ser insuficiente para a sua aposentadoria.

Outra característica da previdência privada é a possibilidade de resgatar o dinheiro investido antes da data de vencimento definida inicialmente. Isso depende do tipo de investimento e da instituição escolhida para investir. O mesmo não ocorre com a previdência social, em que o beneficiário só recebe a aposentadoria na data específica.

Como começar a previdência privada?

Após analisar o funcionamento da previdência privada e os benefícios proporcionados, viu como vale a pena o investimento? Para isso, é importante seguir algumas dicas para colocar esses planos em prática. Então, acompanhe a seguir!

1 – Defina seu objetivo

Sabe aquela máxima “Para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve”? Pois bem! Esta singela frase da obra Alice no País das Maravilhas nos ajuda a iniciar o caminho para um bom plano de previdência. Antes de qualquer aporte financeiro, defina qual o seu objetivo com esse tipo de investimento:

  • aposentadoria;
  • complementação de renda;
  • aquela viagem dos sonhos;
  • faculdade dos filhos;
  • etc.

Isto é, o retorno será de médio e longo prazo e pode ser desfrutado na velhice. No entanto, ele não precisa ser destinado necessariamente para a aposentadoria. Afinal, cada pessoa tem um motivo único e especial. Por isso, colocar um objetivo como meta vai te ajudar a calcular o esforço necessário para chegar lá. Planeje seu caminho!

2 – Quanto investir na previdência privada?

Você já definiu seu objetivo e agora é a hora de mensurar como vai conseguir cumpri-lo. Nessa etapa, é importante analisar como está a sua situação financeira. Quanto você conseguiria contribuir mensalmente? E ainda, quanto você precisaria a cada mês para arcar com seus objetivos definidos?

Especialistas em finanças sugerem uma contribuição entre 10% e 30% sobre o total da sua renda líquida (o que sobrou dela após os descontos de impostos). Além disso, todos esses cálculos também estão atrelados ao tempo de contribuição, às modalidades, e a tributação do plano de previdência.

Em termos gerais, quanto mais longo for o seu plano, maior será a rentabilidade e menor a dedução de impostos. Nos próximos tópicos, é possível acompanhar mais sobre esses pontos. Confira!

Tipo de Imposto de Renda

Aqui, é importante saber qual é o seu tipo de declaração de imposto de renda da Receita Federal (IR). Há três modalidades:

  • completa – é usada para tem quem um total de gastos acima de R$ 16.754,34, que devem ser informados detalhadamente;
  • simples – é destinado a pessoas que tem gastos até R$ 16.754,34;
  • isenta. – algumas pessoas recebem isenção do IR, como quem tem acima de 65 anos e teve renda inferior a R$3.807,96, por exemplo.

Por exemplo, até o momento, os diabéticos não têm isenção do IR. Contudo, algumas doenças ocasionadas por consequências da diabetes se encaixam como doenças graves, segundo a Lei n. 7.713/88. Assim, elas podem possibilitar a isenção do Imposto de Renda. É o caso de amputações, nefropatias graves e outras. Fique de olho!

O tipo de IR que você se enquadra direciona a escolha das modalidades de previdência e os passos seguintes para a construção de um plano mais rentável. Portanto, confira a seguir quais modalidades são essas! Não sabe qual é o seu tipo de declaração de IR, confira nosso artigo completo sobre o imposto de renda.

PGBL X VGBL

O Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) são modalidades de planos de previdência privada. Eles estão diretamente atrelados ao tipo de contribuição para o Imposto de Renda. Por isso a importância de você saber a sua), já que eles apresentam pontos positivos e negativos de acordo com cada realidade.

O PGBL apresenta vantagens para quem faz a declaração completa do imposto de renda. As contribuições são dedutíveis até o limite de 12% da renda tributável anual do cliente. Por outro lado, quando você for resgatar o seu dinheiro acumulado, o IR vai incidir sobre o valor investido e os rendimentos (valor total).

Já o VGBL é ideal para quem não pode optar pela dedução fiscal acima. É o caso de quem faz o tipo de declaração no modelo simples ou isento, ou ainda, para alguém que já atingiu o teto de 12% de dedução no IR.

Outra vantagem é que no momento do resgate do dinheiro, o IR incidirá apenas sobre os rendimentos da reserva financeira e não sobre o valor total investido.

Progressivo x Regressivo

A pergunta aqui é: quanto e quando você pretende resgatar o dinheiro investido na sua previdência privada? O tempo e/ou a quantia que você pretende fazer o resgate do seu dinheiro é que vão definir o tipo de tributação a seguir. Existem dois tipos: Progressivo e Regressivo; que assim como as modalidades acima, apresentam pontos positivos e negativos.

A Tabela Progressiva utiliza o valor do saque como base para o cálculo do IR. Quanto mais alto for a quantia sacada, maior a alíquota do imposto de renda, podendo chegar até a 27,5% do valor sacado. Sendo assim, para quem pretende sacar o dinheiro no curto prazo, este é o modelo mais recomendado.

Já na Tabela Regressiva, a alíquota do IR diminui de acordo com o tempo que você mantiver seu plano de previdência (PGBL ou VGBL). É regressiva, pois a dedução do IR começa com uma alíquota de 35%, mas pode diminuir para 10% após dez anos de aplicação. Ou seja, quanto mais tempo seu dinheiro permanecer investido, menor será a incidência de IR. Por isso, se você pretende realizar uma acumulação de médio a longo prazo, recomenda-se essa tabela.

Se atrapalhou com as siglas e números? Veja esse artigo detalhado sobre PGBL X VBGL e tipos de tributação

3 – Onde investir?

Agora que você entendeu um pouco sobre como construir o seu plano de previdência privada, você está pensando em ir até o seu banco e conversar com seu gerente para encontrar o melhor modelo, certo? Errado! No geral, grandes bancos oferecem planos básicos com baixa rentabilidade e diversas taxas incluídas. Sugiro você pesquisar mais sobre o assunto e encontrar o plano ideal que seja do seu interesse e não do banco.

Nós aqui da WinSocial, por exemplo, desenvolvemos condições especiais para quem tem diabetes. Quem tem a condição, pode fazer uma simulação gratuita e bem rápida através do nosso sitecomeçar o seu plano investindo a partir de R$ 100,00 por mês. Bem acessível, não é?

4. Faça um planejamento prévio

O planejamento prévio é necessário para que a rentabilidade da sua previdência privada se alinhe com os objetivos do seu investimento. Por exemplo, na WinSocial você pode começar o seu plano de previdência privada a partir de R$100 mensais. Bem acessível, não é?

Contudo, será que depositar mensalmente essa quantia permite que o seu objetivo seja alcançado? É por isso que o planejamento prévio é necessário. Ela facilita a compreensão do quanto deve ser poupado periodicamente para o alcance dos seus planos.

Assim, é importante compreender o seus gastos fixos e variáveis para entender o que pode ser cortado. Desse modo, com a economia gerada, isso pode refletir em um aporte mensal maior para a previdência privada.

E ainda, essa análise pode ajudar a entender se é necessário alcançar uma renda extra ou conseguir um aumento. Sem esses cálculos, você pode não alcançar os objetivos pretendidos e nem providenciar o que for necessário para isso.

5. Faça simulações

Ao analisar quais são as melhores opções de previdência privada você pode fazer escolhas mais acertadas. Uma maneira de conseguir isso é ao fazer simulações do quanto seria necessário investir para atingir os objetivos almejados.

Afinal, não existe uma resposta padrão para isso. Isso porque ela depende do estilo de vida, condições financeiras de cada um e características do plano e da instituição. Assim, existem simulações que ajudam a encontrar essa resposta, com base na sua idade, renda mensal etc.

Inclusive, nós da WinSocial também fazemos simulações de previdência privada para pessoas com diabetes. Afinal, esse grupo lida com gastos específicos no cuidado com a saúde. Então, se não quiser depender apenas da previdência social e ter mais tranquilidade financeira, comece a fazer uma simulação gratuita conosco.

 6. Conheça as taxas

Para garantir a segurança das movimentações financeiras da sua previdência privada, existem taxas cobradas. Ao conhecer mais sobre elas, você consegue fazer um cálculo de investimento mais acertado e definir qual opção mais vantajosa. Portanto, acompanhe a seguir!

  • Taxa de administração – trata-se do valor da prestação de serviço dos profissionais que fazem o investimento para você ter o melhor retorno;
  • Taxa de carregamento – refere-se a um valor cobrado para cada vez que for adicionado algum valor na conta da sua previdência;
  • Taxa de saída – consiste no valor cobrado caso o investidor faça o resgate do que for investido antes da data de vencimento combinada.

Na WinSocial não existe a cobrança dessa taxa no plano de previdência privada, com exceção da de administração. Assim, ao contar conosco, você pode efetuar o cálculo do retorno sem considerar o valor das taxas de saída e carregamento. De todo modo, a taxa de administração é bem amena, reduzida para 2% do valor.

Se você leu até aqui, te daremos parabéns por planejar seu futuro e o de quem você ama! Agora você já sabe como começar seu plano de previdência:

  • definir objetivos;
  • entender requisitos;
  • selecionar modalidades;
  • tipo de tributação;
  • saber onde investir.

Por isso, desejamos de coração, que você consiga atingir seus objetivos e possa desfrutar da vida do jeito que você quiser. Nesse sentido, saiba que a WinSocial pode ajudar você a começar a investir na previdência privada por isentar a maioria das taxas, ofercer flexibilidade no valor e forma de pagamento etc.

Então, agora que você entendeu como começar a previdência privada e os diferenciais da WinSocial, acesse nosso site e saiba como contratar nossos serviços!

7 – Viva la vida!

Se você leu até aqui, te dou meus parabéns por planejar seu futuro e o de quem você ama! Agora você já sabe como começar seu plano de previdência: definindo objetivos, entendendo requisitos, selecionando modalidades, tipo de tributação e onde investir.

Por isso, desejo de coração, que você consiga atingir seus objetivos e possa desfrutar da vida do jeito que você quiser! Viva la vida! \0/

Um abraço!

Fontes:

¹ Mongeral Aegon

A WinSocial ajuda a planejar o seu seguro. Você pode fazer uma simulação gratuita em nosso site para começar a se proteger hoje.

Comentários

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-