Câncer de pele: quais são os sintomas e como se prevenir?

Câncer de pele: quais são os sintomas e como se prevenir?
7 minutos para ler

Você sabia que o câncer de pele é o tipo mais comum da doença no Brasil? A maior parte dos casos é classificada como carcinoma, que é um tumor menos agressivo. Porém, também existe o melanoma, que é um tumor mais grave e perigoso.

Independentemente do tipo, é essencial saber como se cuidar — tanto para diminuir os riscos da doença quanto para procurar ajuda logo em seus primeiros sintomas. Assim, poderá se manter saudável e ter qualidade de vida.

Para você entender como se cuidar da melhor maneira, vamos mostrar informações sobre o câncer de pele e como se prevenir. Continue a leitura!

Quais são as causas do câncer de pele?

O primeiro ponto que você deve conhecer é o que faz com que o câncer de pele aconteça. Normalmente, essa doença surge da exposição à radiação ultravioleta (chamada de UV). Esses raios atingem as células e podem causar sua destruição, aumentando as chances de um desenvolvimento anormal de células (que é o tumor).

Uma das principais fontes de radiação UV é o sol. Então, a exposição solar desprotegida aumenta os riscos da doença. Para quem pratica atividades ao ar livre, por exemplo, a atenção deve ser redobrada.

Ainda, existem outros fatores de risco, como a pele muito clara. O pigmento funciona como um “escudo”. Sendo assim, um tom de pele claro costuma aumentar os riscos da doençaç.

Peles sensíveis e com lesões já existentes também têm maior predisposição. Além disso, idade acima de 40 anos e casos de câncer de pele na família são outros fatores que elevam o risco.

Quais são os sintomas do câncer de pele?

Para se cuidar em relação a essa condição, também é preciso conhecer os sintomas para tratá-los o mais rapidamente possível. Portanto, é essencial saber quais são os principais sintomas.

A princípio, nem toda mancha ou pinta na pele é sinal de câncer. Porém, se uma marca na pele começar a crescer com o tempo, por exemplo, é um sinal de alerta Além disso, manchas que sangram, coçam e descamam não são naturais e podem ser indícios de câncer de pele.

Em alguns casos, o surgimento de caroços sob a pele pode marcar o início da doença. Eles são nódulos que costumam crescer e que podem causar incômodos, como dor ao toque.

Você também deve observar aspectos como as cores e os formatos das manchas e pintas. Manchas com múltiplas cores — como rosa, vermelho, roxo, marrom e preto — e com bordas assimétricas exigem atenção médica, combinado?

Como funciona o tratamento dessa doença?

Após identificar os primeiros sintomas, você deve procurar um dermatologista. Esse é o profissional especializado em questões da pele e que poderá diagnosticar o motivo das manchas, pintas e nódulos.

Para fazer o diagnóstico de câncer de pele, é comum realizar uma biópsia. Ela consiste em uma raspagem das células da região de atenção, com envio para análise laboratorial.

Caso o laudo indique a doença, há diversas formas de fazer o tratamento. O mais comum é por meio de cirurgia, que busca retirar a área afetada pelo tumor. Conforme a situação, um cirurgião plástico pode atuar para garantir um resultado harmônico.

Dependendo do tipo de câncer de pele, pode ser necessário fazer quimioterapia e radioterapia. Além disso, existem tratamentos inovadores, como os que usam a cauterização, o congelamento (crioterapia), entre outras opções, as quais apenas um profissional pode indicar.

Como se prevenir do câncer de pele?

Cuidar da saúde e se proteger de doenças é sempre mais efetivo que realizar o tratamento, concorda? Logo, saber como se prevenir do câncer de pele é a melhor pedida para lidar com essa situação. A seguir, separamos dicas que você pode colocar em prática para se cuidar de forma completa. Veja!

Use protetor solar todos os dias

Como a radiação UV está entre as principais causas dessa condição, é essencial bloquear o impacto desses raios em sua pele, certo? O jeito mais eficiente de fazer isso é utilizando protetor solar todos os dias — mesmo no inverno ou em dias nublados.

Aplique o produto nas áreas que ficam expostas, como rosto, ombros, colo, braços, mãos, pernas e pés, por exemplo. Também é importante deixar que a pele o absorva por completo e esperar alguns minutos antes de se expor ao sol.

A reaplicação é necessária se você se molhar, como por causa do suor nos dias quentes. Assim, é possível se proteger por completo.

Utilize acessórios para se proteger do sol

Além do próprio protetor solar, é interessante utilizar acessórios que ajudem nessa tarefa. Conte com óculos de sol com lentes de qualidade, por exemplo. Assim, você protege a região dos olhos.

Também vale a pena usar chapéus, bonés ou toucas para evitar a exposição direta do couro cabeludo. Quanto mais proteção, melhor.

Considere usar roupas com proteção UV

Outra dica para considerar é o uso de roupas especiais com proteção UV. Elas são especialmente úteis quando você precisa se expor muito ao sol, pois servem como uma barreira para a radiação, que não entra em contato com a pele.

Você pode usar as roupas tanto no dia a dia quanto em um momento de praticar exercícios físicos ao ar livre, por exemplo. Já existem roupas esportivas com essas qualidades, as quais permitem que você se proteja ao mesmo tempo em que movimenta o organismo.

Evite a exposição solar nos horários de pico

Por falar na prática de atividades físicas ao ar livre, é preciso ter atenção com o horário delas — mesmo considerando os outros cuidados. Isso acontece porque, por um lado, é importante tomar sol para favorecer a síntese de vitamina D. Porém, o ideal é evitar os horários com mais emissão de radiação UV.

Por isso, o indicado é se expor até 10 horas da manhã e a partir das 4 horas da tarde. Esse é o horário seguro para praticar atividades ao ar livre, como corrida, caminhada ou bicicleta. No período intermediário, prefira sempre a sombra.

Visite um especialista com regularidade

Com todos esses cuidados, você diminui muito o risco de câncer de pele. Porém, existem fatores fora do nosso controle e, quanto mais cedo ocorrer o diagnóstico, mais eficaz é o tratamento.

Logo, uma dica essencial consiste em visitar um especialista com regularidade. O dermatologista pode te indicar cuidados específicos com a pele, como um protetor solar esportivo, por exemplo.

Além disso, ele poderá avaliar qualquer surgimento ou desenvolvimento de manchas. Desse modo, você mantém a proteção em altos níveis e dá mais atenção à saúde.

Como mostramos, o câncer de pele é bastante comum, mas pode ser evitado com cuidados essenciais. Ao colocar em prática as nossas dicas, você poderá aproveitar o ar livre com mais segurança.

Para ter mais dicas de como se cuidar por completo, curta nossa página no Facebook e fique de olho nas atualizações!

Comentários

Você também pode gostar
-