Cadastre-se para receber atualizações por e-mail

x
x
Babu tem diabetes: veja como o ex-BBB descobriu sua diabetes - Blog WinSocial

Babu tem diabetes: veja como o ex-BBB descobriu sua diabetes

6 minutos para ler

“Pensei que era coronavírus”. Foi com essa frase que o Brasil descobriu que Babu tem diabetes. Dá um certo alívio de não ser covid-19, claro, contudo não podemos negar que a doença crônica também exige muitos cuidados, não é mesmo?

E quem já convive com ela há um tempo sabe: nem todos os dias são fáceis. Existem várias restrições e regras, que precisam ser seguidas com responsabilidade. Por isso, muita gente sentiu empatia por Babu Santana, quando revelou em sua rede, para mais de 7 milhões de seguidores, o motivo do seu mal-estar.

Acompanhe o conteúdo, que contaremos a você como o ex-BBB chegou a essa descoberta!

Como o Brasil descobriu que Babu tem diabetes?

Em 19 de junho de 2020, Babu foi internado às pressas em um hospital particular do Rio de Janeiro. Segundo ele, vários sintomas surgiram que, inclusive, o fizeram desconfiar ser coronavírus. 

Cãibras, boca seca, cansaço exagerado, falta de apetite e a perda de peso começaram a assustá-lo. Além disso, ele chegava a tomar mais de 10 litros de água por dia e, mesmo assim, acordava de madrugada com sede. Após vários exames, veio o resultado: a glicemia estava acima de 300. Foi assim que médicos e enfermeiros deram a Babu Santana o diagnóstico de diabetes

Em sua conta do Instagram, o ex-BBB comunicou seus seguidores, que o acompanhavam desde a entrada no centro hospitalar. Ele, também, concedeu entrevista ao Dr. Drauzio Varella, e confessou parte de seus costumes: “eu chegava a beber mais refrigerante que água”. O consumo de doces, frituras e o cigarro também faziam parte de seu cotidiano.

Quais os tipos de diabetes?

Existem diversos tipos e falaremos dos 3 mais comuns a seguir!

Diabetes tipo 1

Costuma acometer crianças e adolescentes. É considerado uma espécie de doença autoimune, pois o sistema imunológico ataca as células beta, afetando a insulina: pouca ou nenhuma é liberada na corrente sanguínea. Assim, a glicose não é absorvida, sendo necessária aplicação de insulina, para fazer esse papel.

Diabetes tipo 2

Esse é o tipo mais comum e, muitas vezes, diagnosticado em adultos acima do peso. Aqui, o organismo perde a capacidade de responder aos efeitos do hormônio ou, então, não o fabrica em quantidade suficiente para combater a glicemia.

Diabetes gestacional

Na gestação, podem ocorrer desequilíbrios nas taxas hormonais da mulher. Enquanto a placenta reduz a ação da insulina, o pâncreas, para compensar, aumenta a produção. Muitas vezes, o diabetes só aparece nesse período. Porém, a mulher precisa de cuidados depois, para evitar que a doença volte a se manifestar. 

Quais os principais sintomas de diabetes?

O que determina se alguém tem diabetes é a taxa de glicemia, mostrada no exame de sangue. O normal em jejum é um valor abaixo de 100. Entre 101 e 125, a condição é de pré-diabetes. A partir de 126, há a confirmação da doença. A glicemia de Babu Santana tinha dado acima 300, lembra?

Os principais sintomas de diabetes são:

  • fome frequente;
  • sede constante;
  • vontade urinar várias vezes;
  • enjoo;
  • visão embaçada;
  • perda de peso;
  • fraqueza.

Quais outras doenças estão relacionadas a diabetes?

Provavelmente, Babu levou um susto, ao descobrir ter diabetes. Contudo, o fato de ter recebido o diagnóstico logo, certamente evitou outras complicações. Entre os riscos, estão os seguintes:

  1. cegueira;
  2. insuficiência renal crônica;
  3. amputação de membros;
  4. AVC (Acidente Vascular Cerebral);
  5. doença cardíaca;
  6. disfunção sexual;
  7. aumento na predisposição ao covid-19.

Tratamento

Bem, não é fácil saber do resultado, mas é ele que permite melhores escolhas. O tratamento requer uma série de cuidados. Veja!

Alimentação e hábitos

É fato que todo mundo precisa seguir uma boa alimentação, para manter a saúde em dia. Pessoas com diabetes devem levar isso bem mais a sério. A principal recomendação é escolher os alimentos de cada refeição, cuidando para evitar o aumento da glicose.

É necessário cortar o açúcar, que não aparece apenas na forma industrializada (balas, refrigerante, chocolate), mas também está escondido em alimentos como laranja, uva e farinha branca. A alimentação, no geral, deve ser leve e rica em fibras. 

Os nutricionistas recomendam, por exemplo, aveia, feijão, carne magra, ovos, cogumelos, batata-doce. Porém, cada caso pode ter suas restrições e liberações. Assim, o mais recomendado é procurar uma orientação individual. Ah, e claro! Cigarro e álcool também devem ser evitados.

Atividade física

Os exercícios físicos ajudam a regularizar a taxa de glicemia, por isso devem ser praticados com frequência. Além de o organismo usar o açúcar do sangue em maior velocidade, movimentar-se ajuda a diminuir a gordura corporal — importante para evitar complicações — e a aumentar os níveis dos hormônios relacionados a bem-estar e felicidade. Ou seja, você foca na melhoria da saúde física e ganha de brinde saúde mental.

Quer uma dica? Se você não é tão fã da musculação, não se preocupe, pois existem várias ótimas atividades físicas para quem tem diabetes. Caminhada, corrida e dança são boas opções.

Medicação e mensuração da glicemia

A medicação ajuda o organismo a produzir mais insulina ou a aumentar a sensibilidade do organismo em relação a ela. Pode ser aplicada de várias formas e apenas o médico é capaz de orientar nesse sentido. Em alguns casos, ainda, é necessário usar outros fármacos para complementar essa ação.

A mensuração da glicemia deve ser constante. O lado bom é que a tecnologia tem facilitado esse lado. Glicosímetro, sensor de glicemia e aplicativos são exemplos do que temos disponível.

Acompanhamento com o médico

O acompanhamento com o médico endocrinologista fecha com chave de ouro nossa lista, já que ele é o responsável por guiar o tratamento, ajudar no controle da doença e orientar o paciente sobre os seus hábitos. 

Bem, Babu tem diabetes, assim como outros 422 milhões no mundo, segundo estatística da OMS (Organização Mundial de Saúde). A representação é grande, o que significa existirem diversas pessoas unidas para lidar com a doença. Aqui, estamos juntos também, criando conteúdos informativos, que mostram como os cuidados adequados levam a pessoa com diabetes a viver com mais bem-estar.

Você ou algum familiar desconfia ter diabetes? Elaboramos um teste incrível que ajudará a descobrir esse resultado! Vamos fazer?

Comentários

Você também pode gostar
-