Tudo sobre Imposto de Renda e Diabetes!

imposto de renda e diabetes
5 minutos para ler

Sendo tipo 1 ou tipo 2, muitas dúvidas pairam no ar quando o assunto é Imposto de Renda e Diabetes, não é mesmo?

Pra te ajudar a entender melhor a famosa “mordida do Leão” e como você pode se preparar para a Declaração Anual de Imposto de Renda, separei alguns tópicos para facilitar a sua compreensão. Vamos juntos!

O que é o Imposto de Renda?

O Imposto de Renda (IR) é a taxa que o Governo Federal cobra anualmente sobre a renda e os proventos de todos os contribuintes residentes no país, ou que morem no exterior mas recebam rendimentos de fontes no Brasil.

É principalmente através dessa contribuição, que o Governo investe e mantém diversos serviços para a população.

 

Entendendo a mordida 🦁

A mensuração é um pouco complexa e depende de diversas variáveis, mas vamos entender os principais conceitos:

  • RENDA TRIBUTÁVEL

É a base de cálculo para o seu IR. Para encontrá-la, você deve somar todos os tipos de renda passíveis de tributação, como o seu(s) salário(s), aluguéis, certos tipos de investimento etc, e subtrair todos os rendimento isentos de tributação, como por exemplo, a sua contribuição para a Previdência Social (INSS)¹.

Além disso, é possível fazer deduções a respeito de dependentes, gastos relacionados à saúde e à educação ou investimentos na previdência privada. Lembrando que tais regras de dedução variam ano a ano.

Resumindo, para saber exatamente a sua renda tributável, some tudo que você ganha e subtraia tudo aquilo que é isento de IR.

  • ALÍQUOTA (%)

Após ter descoberto a sua renda tributável, é hora de descobrir a alíquota (ou percentual) correspondente.

Nesse sentido, para calcular exatamente o quanto cada um de nós deve contribuir, a Receita Federal² estabelece faixas de contribuição, em que a alíquota (ou percentual) a ser paga, cresce de acordo com o aumento da renda. Ou seja, quanto maior for a sua renda tributável (e não o seu salário!), maior será essa alíquota.

A boa notícia é que quem ganha até R$ 1.903,98 é isento da tributação. Veja a tabela³:

 

Tendo descoberto a sua alíquota, basta multiplicá-la pela sua renda tributável para chegarmos a uma quantia específica. E pronto!? Ainda não!

Por último, usamos essa quantia específica e reduzimos uma última parcela (última coluna à direita no gráfico) para chegarmos ao valor final a ser pago! \0/

Veja como ficaria numa fórmula matemática simples:

 

💸 Seu Imposto de Renda = (Renda Tributável x Alíquota IR) – Parcela a deduzir do IR 💸

 

  • TIPOS DE DECLARAÇÃO

Basicamente, há dois formatos vigentes: o modelo simples e o completo.

Na forma simplificada, a grande vantagem consiste na dedução de 20% sobre a sua renda tributável. Mas atenção, esse dedução tem como limite máximo de R$16.754,34 ⁴. Lembrando ainda que esse modelo pode ser usado por todos, independente do tamanho da renda total ou do número de fontes pagadoras.

Já a forma completa, é mais indicada para quem possui dependentes e tem muitas despesas para deduzir, como gastos com saúde e educação⁵. É preciso informar detalhadamente todos esses gastos, além de guardar os comprovantes. Se a soma total não exceder os R$ 16.754,34 citados anteriormente, o programa do IR fará a migração automática para o modelo simplificado.

Powered by Rock Convert

Por isso, meus amigos, na dúvida escolha a forma completa sem medo.

Ufa! Agora que você compreendeu um pouco sobre os principais conceitos, vamos entender a relação entre Imposto de Renda e Diabetes.

 

Imposto de renda e Diabetes

De acordo com a Lei nº 7.713/88, pessoas portadoras de doenças graves são isentas do Imposto de Renda ⁶. Mas, infelizmente, o diabetes não esta incluído nas doenças que gozam da isenção desse imposto.

Por outro lado, apesar da condição não estar presente na lista de enfermidades, algumas complicações decorrentes do diabetes⁷ como Cegueira, Nefropatia, Cardiopatias graves etc, são mencionadas no texto jurídico.

Por isso, verifica-se que os pacientes que portem as referidas complicações, podem requerer a isenção do imposto em relação aos rendimentos de aposentadoria por invalidez.

Também já foi aprovado pelo Senado Federal e está em tramitação na Câmara dos deputados, um projeto de Lei que visa incluir o Diabetes no rol de doenças graves, em que os portadores têm direito à isenção do imposto de renda sobre rendimentos de aposentadoria ou reforma. (Veja mais detalhes em Diabético paga imposto de renda?)

Mais um bom motivo para ficar de olho em nossos governantes! 😉

 

Você pode ter seu dinheiro de volta!

Ainda se tratando de Imposto de Renda e Diabetes, alguns gastos podem ser deduzidos do seu IR. É caso de investimento em educação, saúde e até previdência privada!

Portanto, é recomendável que você guarde todos os comprovantes de pagamento do plano de saúde, ou daquela consulta particular, além de recibos de compra de medicamentos e outros gastos em farmácias, aliando assim seus interesses entre Imposto de Renda e Diabetes.

Tão importante quanto cuidar da saúde física e emocional, é cuidar da sua saúde financeira! Por isso, nós aqui da WinSocial & Diabetes trabalhamos duro para dar acesso mais justo à serviços financeiros, para quem tem diabetes. Veja como montamos um plano de previdência especial para quem tem diabetes [faça uma simulação gratuita aqui] e saiba como garantir a sua tranquilidade financeira.

Espero ter ajudado um pouco a entender os mitos sobre o Fisco. Gostou, não gostou? Comente à vontade que eu te respondo!

 

Um grande abraço!

 

 

Fontes:

¹ ² ³ Ministério da Fazenda – Receita Federal. Visitado em 28/09/2018.

⁴ ⁵ UOL. Dúvidas do IR 2018.

Câmara dos deputados. Visitado em 28/09/2018.

Diabetes e Você.

 

Comentários

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-