Será que você sabe como armazenar insulina de maneira correta?

6 minutos para ler

Uma das principais dúvidas de quem está começando o tratamento de diabetes tipo 1 é saber como armazenar insulina adequadamente. Esse questionamento é relevante, pois a conservação indevida pode fazer com que a medicação perca seu efeito.

Primeiro de tudo, é importante se lembrar de que a insulina é um hormônio. No caso da pessoa com diabetes, ela é desenvolvida de forma especial, em laboratório, para poder agir com eficiência no organismo. Assim, realmente existem cuidados especiais para manter o produto ativo. Acompanhe o artigo de hoje e veja as perguntas mais importantes acerca do assunto!

Qual o melhor lugar para armazenar insulina?

É possível armazenar em geladeira ou temperatura ambiente, dependendo de como o recipiente esteja. É ideal que os frascos lacrados fiquem em geladeira. Dentro dela, o local apropriado é próximo ao gavetão de verduras, porque a porta costuma sofrer variações de temperatura ao ser aberta e fechada várias vezes. O freezer também deve ser evitado, pois quando o hormônio é congelado, ele perde sua eficácia.

Se o frasco estiver aberto, pode ficar dentro ou fora da geladeira, desde que, nesse último caso, não ultrapasse 30º C nem fique exposto diretamente à luz solar. Outra dica é deixar a insulina guardada em potes, pois isso evita de ela cair no chão e quebrar.

Qual a temperatura e o tempo ideal de armazenamento?

Os frascos fechados precisam permanecer em temperatura entre 2º e 8º C. Quando abaixo dos 2º C, a insulina pode perder seu efeito. Os medicamentos abertos podem ficar em temperatura ambiente de até 30º C. Ou seja, se a cidade em que a pessoa mora for muito quente, é aconselhável deixar na geladeira. Caso o recipiente esteja em uso e guardado sob refrigeração, é aconselhável retirá-lo da geladeira cerca de 15 ou 30 minutos antes da aplicação, a fim de evitar dor e irritação na pele.

Com relação ao prazo de armazenagem, os produtos lacrados são válidos até a data em que estiver estipulada na embalagem. Para os abertos, isso pode variar de acordo com o fabricante. No geral, o tempo fica entre 30 e 40 dias. No entanto, é possível consultar as especificações da bula.

Como armazenar insulina em viagens?

Se a viagem for curta, menos de 6 horas, e se não existir grande variação na temperatura, não há problema em deixar a insulina em temperatura ambiente ─ lembrando-se de não ultrapassar os 30º C. Caso a viagem seja mais longa, armazenar em uma bolsa térmica com gelo é a melhor alternativa. Contudo, deve-se evitar que ele encoste nos frascos, para que não congele o líquido. Em avião, a insulina deve estar dentro da bolsa de mão e debaixo do banco. Isso porque o compartimento de cargas tem uma temperatura diferente da cabine e também para ter fácil acesso caso precise durante o vôo.

Como armazenar insulina para o trabalho?

Se a pessoa precisar aplicar somente uma insulina, é possível deixar a seringa preparada e em temperatura ambiente, se não ultrapassar 6 horas. Se ela tiver que usar mais de uma, como dos tipos basal e bolus, será preciso transportar os frascos. Sempre vale alertar para não deixar as seringas sofrerem variação de temperatura nem correrem o risco de que o êmbolo seja pressionado. Nesse caso, um estojo protetor dentro uma bolsa térmica pode ajudar.

Powered by Rock Convert

Como saber se ela ainda pode ser utilizada?

Uma das formas é observar o aspecto e a cor dela. Alterações na coloração ou surgimento de granulações significa que o produto não serve mais para uso, pois não causará alteração na glicemia. Caso o paciente utilize mais de um tipo de insulina, ele pode perceber que cada um deles pode apresentar uma aparência diferente. Isso deve ser levado em consideração, também. A NPH, por exemplo, é mais leitosa e deve ser, levemente, misturada, antes de analisar se está boa para a aplicação. Já a insulina regular e a glargina são mais transparentes e não precisam dessa homogeneização.

Lembre-se de que ao puxar o líquido para dentro da seringa, é importante verificar se não entrou ar junto, o que compromete a quantidade de insulina a ser injetada. Caso esteja em dúvida sobre a eficácia, meça sua glicemia após a aplicação. Em caso de não ter se modificado, é porque a ação perdeu seu efeito.

Posso deixar as seringas prontas na geladeira?

O próprio médico poderá orientar melhor essa questão. É importante ter em mente que a insulina é um produto sensível e todo cuidado é pouco. Se for você mesmo quem usará a medicação, o recomendado é que você sempre prepare na hora. Caso você queira ajudar alguém, já deixando tudo pronto, essa opção pode ser válida.

Mas cabem alguns detalhes aqui. Se a insulina for do tipo NPH, a pessoa com diabetes deverá fazer movimentações na seringa, para homogeneizar o conteúdo. Insulinas diferentes não podem ficar misturadas por mais de uma semana, já que a medicação de ação mais rápida poderá sofrer lentidão. O paciente ainda deve se lembrar de deixar a seringa alguns minutos fora da geladeira, antes da aplicação.

Existe um armazenamento especial para as bombas de infusão?

Esses aparelhos são portáteis e, por meio de uma cânula sobre a pele, liberam a insulina de forma contínua. Além disso, o paciente poder fazer os ajustes de quantidade sempre que necessário. Os frascos desse tipo de equipamento são diferentes para que possam ser encaixados no local. Quando lacrados, eles são guardados em geladeira. Depois de serem colocados na bomba de infusão ficam apropriados para uso por até 30 dias. 

O que fazer com as seringas depois da aplicação?

Existem regras específicas em cada cidade para tratar questões sobre o descarte de agulhas. Mas em geral, elas não devem ser jogadas no lixo comum nem no reciclável, já que não se encaixam nessa categoria. Também deve-se evitar descartar pelo vaso sanitário. Quando feito de forma inadequada, o descarte pode prejudicar o meio ambiente e ferir as pessoas que trabalham diretamente coletando os lixos.

Além de saber como armazenar insulina adequadamente, o paciente deve fazer o acompanhamento médico periódico, manter alimentação saudável e praticar atividades para deixar sua saúde em dia. São muitas as questões que influenciam no nível de glicose do organismo da pessoa com diabetes, e ter os devidos cuidados é essencial.

Gostou do conteúdo? Que tal, agora, você conhecer os alimentos que ajudam na absorção de insulina?

Comentários

Você também pode gostar
-