Diabetes: descubra 6 dicas de como mudar os hábitos alimentares

7 minutos para ler

Já reparou que, nos últimos tempos, o número de pessoas procurando como mudar os hábitos alimentares tem aumentado cada vez mais? Muitas delas estão fazendo isso espontaneamente ou por terem alguma condição de saúde que exija cuidados especiais.

Não é por acaso, viu? Elas estão em busca de melhor qualidade de vida e disposição para curtir bons momentos em família, com os amigos e também para poder usufruir com saúde os seus ganhos e vitórias profissionais.

Quer fazer parte dessa onda? Confira as dicas que separamos nesse conteúdo e veja que são mais simples do que pensa.

1. Não pule refeições

Seja pela rotina intensa, pelo pensamento errado de que isso proporcionará perda de peso ou simplesmente por questões comportamentais, muitas pessoas acabam pulando refeições.

Devido a isso, a fome e as necessidades de reposição de energia são acumuladas para a refeição seguinte, o que fará com que o organismo não processe a sensação de saciedade devidamente.

Como consequência, pode acontecer o excesso de comida, podendo atrapalhar a contagem de carboidratos ou o plano alimentar da pessoa com diabetes e assim, causar hiperglicemia.

Para as pessoas com diabetes que possuem medicamento ou dose fixa de insulina, pular refeições pode ocasionar hipoglicemias indesejadas, uma vez que a dose e o horário dos medicamentos são calculados de acordo com os horários das refeições.

O café da manhã pode ser considerada a refeição mais importante do dia, porque repõe as energias gastas durante o sono e inicia o controle da saciedade. Porém, é uma das refeições mais deixada de lado. Mude esse hábito e comece a sentir seus efeitos.

2. Inclua alimentos naturais na dieta

Existem diversos alimentos diet disponíveis em lojas especializadas e supermercados. Porém, é preciso atenção para sua ingestão, pois nem sempre significam apenas menos açúcares, mas também a redução de sal e gordura, que precisam ser igualmente ser controlados.

Os industriais, no geral, são ricos em açúcares e xarope de milho, que, em altas quantidades, são capazes de sobrecarregar o pâncreas e fazer com que sua liberação de insulina diminua com o tempo, além de ajudarem para o acúmulo de gordura corporal, podendo causar uma resistência à insulina, mais conhecida como Diabetes Tipo 2. Por isso, prefira consumir alimentos naturais.

Em outras palavras, troque o mercado pela feira, as embalagens pelas cascas e tenha uma alimentação mais natural.

3. Consuma frutas ao longo do dia

As frutas são ótimos alimentos para as refeições intermediárias e são fáceis de consumir, ainda mais para quem tem uma rotina corrida. Mas, lembre-se: elas também possuem açúcares e frutose. Por esse motivo, ao escolher sucos, prefira aqueles diluídos com água. Se concentrados, podem ultrapassar a porção ideal de açúcar para uma dieta balanceada.

Coloque na sua lista da próxima feira: morango, maça, pêssego, cereja, ameixas, laranjas, goiabas, uvas, abacaxi, por exemplo. Além de deliciosas, possuem propriedades anti-inflamatórias, alta carga de fibras e uma série incontável de vitaminas. Tudo que precisamos no nosso dia a dia.

4. Insira mais fibras e alimentos integrais nas refeições

E se fibras são bons para os cuidados com a diabetes, merecem um tópico para falar só sobre elas.

Powered by Rock Convert

As fibras são insolúveis e não digeríveis, por isso são essenciais para diminuírem o nível de colesterol, regularem as funções do intestino, e, em destaque, estabilizarem o nível de glicose no sangue.

Isso significa dizer que elas tornam a absorção dos açúcares mais lenta, ou seja, são excelentes aliadas para uma dieta equilibrada e estímulo do organismo para suas execuções naturais.

Já os alimentos integrais ajudam a criar um cardápio mais saudável, pois são compostos de carboidratos complexos que são digeridos lentamente pelo organismo. Isso garante que seu consumo não gere picos glicêmicos, e sim uma liberação devagar e em pequenas quantidades.

5. Faça um planejamento das refeições

E se você achar que isso tudo parece muito difícil de ser realizado, nada que um planejamento não resolva. Como o uso de alimentos naturais é muito importante, algumas dicas de compra são:

  • avalie qual o tamanho da porção diária ideal para o consumo de cada fruta. Um abacaxi, por exemplo, pode ser dividido em até 8 partes dependendo de seu tamanho;
  • considere a rapidez das frutas para seu amadurecimento. Por exemplo, bananas quando compradas verdes e mantidas no cacho ficam maduras mais rápidas. Se separadas, demoram mais tempo;

Considere também a sazonalidade de alguns itens, como legumes e frutas. Elas possuem uma variedade de oferta e preço de acordo com seus plantios.

Avalie também quais produtos podem ser preparados e congelados sem que suas propriedades sejam perdidas. Isso permite diminuir as idas ao supermercado e também o tempo dedicado na cozinha para prepará-los.

E não deixe de envolver toda a família. Como foi mencionado no início do post, a alimentação saudável é importante para qualquer indivíduo e não somente àqueles que precisam ter maior atenção com a escolha de seus alimentos.

6. Beba mais água

Por fim, e não menos importante. Capriche na ingestão de líquidos, especialmente a água. Citamos que os sucos, quando diluídos, são mais benéficos para a saúde das pessoas com diabetes, mas a água deve ser o principal líquido a ser ingerido.

Ela ajuda na regulação da temperatura corporal, no transporte do oxigênio e nutrientes até as células, além de compor a maior parte do nosso organismo.

Quando falta água no seu corpo e você fica desidratado, pode sentir sintomas parecidos com a hipo ou hiperglicemia.

Além disso, ela é determinante na eliminação dos excessos de açúcar no organismo, pois a pessoa com diabetes urina mais vezes, por isso, é necessário uma boa ingestão de água para que seu organismo não fique desidratado e seus rins não sejam sobrecarregados.

Dica extra: como mudar os hábitos alimentares escolhendo os alimentos que são benéficos para quem tem diabetes?

Alimentos com muitas fibras, baixo índice glicêmico e que evitam picos de glicemia no sangue são excelentes aliados para uma vida saudável e equilibrada.

Por isso, considere os seguintes alimentos para compor o cardápio semanal:

  • aveia, para combinações com frutas, por exemplo;
  • abacate;
  • peixes de água fria e profundas, como atum, salmão e sardinha;
  • amêndoas, que são ótimas para as refeições intermediárias;
  • leguminosas, como feijão e lentilhas;
  • linhaça;
  • chia;
  • batata yacon, que além de saudável, também rende um bom lanche; etc.

Mudar seus hábitos alimentares pode melhorar sua condição e trazer mais benefícios para sua saúde, já que os alimentos que você ingere impacta diretamente em sua saúde corporal e mental. Uma dieta baseada em comidas mais ricas e naturais, é também uma ótima maneira de desintoxicar seu organismo e fazer seu corpo funcionar melhor.

Quer acompanhar dicas e análises que envolvem esse universo? Afinal de contas, prevenir é melhor do que remediar, certo? Então curta nossa página no Facebook, acompanhe nossos tweets e siga nosso Instagram para receber dicas especiais.

Comentários

Você também pode gostar
-